quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Ponto de situação

Até aqui tenho basicamente colocado informações sobre as quais tenho informação considerável.
A informação fica solta, e fiz várias tentativas de prosseguir colando a diversa informação... porém, o problema acaba por ser escolher uma das múltiplas vias.
Se damos mais valor ao registo mítico acabamos por versões demasiado especulativas, com pouca base na informação disponível. Se nos deixamos ficar pelo material mais fiável, paramos... mas não é por isso que deixam de se colocar várias hipóteses que fazem sentido.

Em concreto, podemos seguir a linha de Ludwig Schwennahagen, que me parece ser quem melhor procurou compilar a informação antiga. No entanto, fazer aparecer uma Atlântida do nada, como faz Schwennagen, não me satisfaz, porque deixa tantas ou mais perguntas. Tem a vantagem de acompanhar o registo bíblico das viagens de Salomão...

Surgiu uma hipótese que estou a considerar, mas faltam-me muitos dados ainda para a tornar mais sólida.
Em poucas palavras, a ideia seria que o propalado "Império Atlante" não saiu do nada... foi resultado uma evolução migratória que começou noutras ilhas remotas, a oriente, na Oceania, e marchou como uma invasão imparável, com duas vertentes coordenadas. A vertente oriental que se consolidou na China, e uma vertente ocidental que se consolidou na Índia e depois no Atlântico, dando origem à ligação indo-europeia. A Índia poderá ter servido de charneira na ligação entre estes dois pólos geográficos, que depois se autonomizaram consideravelmente.

Na Idade do Gelo ter-se-ia consolidado uma vertente ocidental, europeia, que teria acolhido o ímpeto agressivo dos invasores indo-europeus, incorporando o registo místico dos pintores rupestres. Aceitar um espasmo artístico cavernoso sem outra continuidade parece-nos redutor.
Essa incorporação definiria um poder completamente diferente. À componente secreta do poder sacerdotal dos invasores acrescia um misticismo mágico dos invadidos. O ilusionismo poderia adquirir estatuto de pragmatismo no poder. As elites iriam manipular e jogar com a ignorância dos povos.
À distância ficavam os restantes povos mediterrânicos e africanos, de outra ascendência, condicionados por manobras de bastidores. Essa nova elite actuaria sem se revelar, condicionando tribos, fabricando mitos e deuses. Se apareciam montados em cavalos, eram centauros que roubavam mulheres gregas, e disfarçados numa mistura animal-humana podiam aparecer como deuses de vários panteões.
Esses "atlânticos" só entrariam no Mediterrâneo, um lago na Idade do Gelo, pelo estabelecimento em ilhas chave... esse espaço serviria de recreio para essa "elite atlântica", autênticos deuses que presidiriam à construção e destruição de impérios.
Ainda na Idade do Gelo, o poder atlântico consolidar-se-ia pelo estabelecimento próximo, numa Europa Atlântica que ligaria à Mauritânia, mas também pelo estabelecimento distante... em paragens idílicas, em Hespérides, na zona das Caraíbas, e em outras paragens americanas. Essa seria a parte que mais sofreria com o degelo posterior.

É natural que o crescente aumento do nível das águas determinasse uma instabilidade social, e um eventual colapso hierárquico nessa estrutura "atlântica". O império pode ter colapsado pela base, separando a elite atlântica da maioria da população europeia, desagregada da sua antiga estrutura de poder...
Esta hipótese serve para justificar o aparente retrocesso civilizacional da população europeia, que se viu forçada a uma reconstrução social, tendo provavelmente criado os primeiros ensaios tribais republicanos.
A plebe atlante estaria sujeita ao ataque das estruturas civilizacionais mediterrânicas, apadrinhadas pelo imperialismo duma elite sacerdotal remanescente, mas ausente.

Surge agora a "novidade", que é uma simples conjectura, até reúna outras evidências. 
Podemos especular que, perante o avanço do degelo, a "migração de Noé" para o Cáucaso tenha sido mais uma organizada navegação lacustre, com o objectivo de estabelecer na Ásia Menor uma reedição das paragens atlânticas que iam ficando submersas pelo avanço dessas águas. Em desespero de causa, talvez os partidários de Noé tenham mesmo pensado em fazer uma enorme arca no topo do monte Ararat, último refúgio, caso tudo o resto falhasse. Quando dizemos isto, apontamos para a reprodução de nomes na península turca, e em particular para a existência de uma Ibéria e Albânia caucasiana... a Cólquida pode representar assim a parte ocidental, para sempre submergida.
Seria essa nova Cólquida que encerraria o Velo de Ouro, o símbolo do velho poder atlante mergulhado no Dilúvio. Os "deuses do antigo poder" passariam a reunir-se em paragens Olímpicas bem altas, temendo novo colapso diluviano. Restabelecido o poder em torno do Cáucaso, da Turquia, da Grécia, o mar não subiria tanto quanto temido, e as populações abandonadas tenderiam a reorganizar-se autonomamente.
A mesopotâmia ibérica com as suas províncias de Entre-Rios pode ter esboçado uma reorganização independente, ausente que estava o poder em paragens caucasianas... podem ter erguido grandes torres, desafiando o antigo poder, e sofreriam consequências. Aguardaria aos deportados uma nova Mesopotâmia, colocada em lugar mais próximo do Cáucaso, mais facilmente controlável... uma Babilónia onde sempre chorariam Cião. A história seria recontada partindo do oriente, lugar bem central, que só foi chamado oriente relativamente ao ocidente perdido.
O ocidente tem que se erguer de novo, de restos sobreviventes, mas com um considerável atraso. É tempo dos grandes monumentos na Mesopotâmia... pelo lado europeu refaz-se uma cerâmica campaniforme. Entretanto o mar pára de subir, Jasão tem autorização divina para fazer a sua viagem exploratória pela passagem norte, pelos pântanos polacos, que em breve fechariam o Mar Negro à entrada norte.

Os gregos dominariam temporariamente os mares, mas despertaria de novo o lado ocidental pelos "galos", celtas e venetos etruscos, é então altura de Tarsis, e da tentativa de colocar na Fenícia um posto marítimo avançado, em Ur, Tur, Tiro. Os galos fenícios disputarão o Mediterrâneo com os gregos. O galo passaria a ser a ave fénix fenícia, e reergueria nas suas velas as riscas alvi-rubras, as vezes necessárias.

Egipto, Grécia, Pérsia e depois Roma, serão palco de disputas internas religiosas de índole política.
No Egipto, o monoteísmo de Akenaton, centrado num Rá solar, e também os segredos de Hermes Trimegisto... opunham-se de certa forma à panóplia de divindades tradicionais. Algo semelhante ocorre com o Zoroastrismo na Pérsia, que de alguma forma vai substituir as divindades antigas.
O mesmo se passa na Grécia, onde as várias vertentes filosóficas mais racionais embatem contra o panteão clássico de divindades. Na Índia com o budismo, na China com o taoísmo, aparece esse movimento global, que dá um estatuto filosófico à religião, ainda que ela mantenha um certo carácter popular.
Em Roma a principal disputa será entre o cristianismo e o panteão clássico de divindades, mas inicialmente este cristianismo é gnóstico, ligado a essa vertente filosófica hermética.

Esta instabilidade acaba por seguir, grosso modo, a transmissão do poder mundial, de acordo com as "monarquias universais" de Figueiredo.
Tentarei nos próximos textos dar alguma sequência mais detalhada a estas ideias.

37 comentários:

  1. Bom dia!

    Já alguns dias que não passo por cá.Já estou com saudades vossas,de si,do José Manuel e do Sid. Peço desculpa a todos de algo que possa ter dito...Eu não sou estúpido e tenho cabeça para pensar,ando farto de trafulhices e primo pela clareza. Ao longo da minha vida tenho procurado a verdade e já estive mais longe dela do que estou actualmente.É preciso procurar as coisas,tanto na Terra como para além dela,universalmente e junta-las para encontrar o que anda para ai escondido.Quero agradecer ao proprietário deste local por partilhar,por gosto,muito do seu tempo a expor muita informação para nós,os leitores,que muitas das vezes esta longe de nós.Quero desejar um bom ano para si e sua família e para os restantes participantes deste local...

    Um bom dia....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado, e igualmente votos de bom 2014, Paulo.
      Quanto aos mal-entendidos, haverá sempre, só precisamos que não se repitam sucessivamente.
      Um abraço.

      Eliminar
    2. Boa noite

      Obrigado...para dar um pequeno contributo deixo o link para quem desejar baixar o livro"Our Mysterious Spaceship Moon" que encontrei gratuitamente na internet.

      http://www.amazon.com/Our-Mysterious-Spaceship-Moon-Wilson/dp/044006550X
      https://docs.google.com/file/d/0Bw3wlgSuTT4nbU5VSHhuc19BbUU/edit?pli=1

      Boas leituras

      Eliminar
  2. Olá boa noite, e bom 2014 a todos,

    Como diziam outros antes e no The X-Files “The truth is out there / La vérité est ailleurs”, mas tão perto no fundo, e dos cromossomas de cada um, quem a tem sabe a resposta a tudo, são poucos.

    Mesmo sem consultar à tal memória cromossómica, os estudos das vastas regiões outrora produtoras de alimentos vegetais para milhares de pessoas na Anatólia e Brasil (Terra Preta do Índio), bastaria para refazer a história da humanidade... mais a leitura dumas cenouras dos gelos polares e ficaria a humanidade um pouco menos burra...

    O cerne do problema é climático, e engendra o fim de civilizações e recomeço de outras...

    Os britânicos gastaram este 2013 milhões para criar um instituto de previsão das tempestades solares... basta para antever o 2014...

    Boas leituras, cumprimentos, José Manuel CH-GE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, José Manuel

      Tem toda a razão, meu caro, o problema principal foi e é climático.
      A Terra manteve-se com uma espécie de ar condicionado ligado desde o momento em que os primeiros seres vivos criaram uma atmosfera favorável. Não se costumava ligar muito aos seres microscópicos, mas como diria um amigo meu, estes bichinhos actuando em conjunto mudam planetas inteiros. Foi essa micro-fauna que ligou o ar condicionado, e é ainda ela que o sustém.

      Haverá ainda anúncios de aquecimento global, cada vez mais caricato... dado o inverno que atravessamos.
      Porém, o aquecimento temido era o aquecimento informativo - teme-se que a população aqueça com novas revelações, e que o ambiente social escaldasse!

      Essas investigações a nível cromossómico, ao nível do registo alimentar, etc... são uma maneira da natureza dizer que vai sempre a jogo! Ou seja, por muito que os homens tentem manipular a verdade, fazer bluff com as suas informações privilegiadas, a natureza tem sempre cartas para dar nessa disputa. É claro que os homens tentarão manipular a ciência, mostrando apenas os resultados concordantes... mas se o processo parece lento, também é conhecido que a natureza não gosta de esperar e pode ser implacável contra vaidades e devaneios humanos.

      Abraço e bom 2014.

      Eliminar
    2. Bom dia!

      O clima global esta mesmo a mudar. Há poucos dias descarreguei uma aplicação,world map free, para o meu telemóvel com software Android e aparecem diversos gráficos que são assustadores. O gráfico climático CO2 in Near Future dispara entre 2000 e 2020. O nosso país,monetariamente,bateu contra a parede e parece-me que a humanidade irá pelo mesmo caminho.

      Cumprimentos.

      Eliminar
    3. LOL... descarregou uma aplicação que sabe o CO2 em 2020, isso é no mínimo futurista. Modelos, prefiro-as as das passerelles...
      Quando quiser falar em "aquecimento global" por estes dias, é melhor abrir a janela e talvez se convença que não está calor... e este é um dos invernos mais rigorosos registados.

      Eliminar
    4. Boa noite!

      Essa aplicação mostra os resultados especulativos de uma possível alteração climática entre outras projecções.Se tiver esse tipo de software...Parece que sou mal vindo...Só quis mostrar algo de útil...


      Continuação

      Eliminar
    5. Paulo: Se é especulativa, é natural que a critique como tal, não é? Vitimizar-se? Para quê? Não quer a opinião?

      Eliminar
  3. Boa noite!

    Como esta Senhor José? Fiquei desolado em saber que foi uma guerra intergaláctica que perdemos.Penso e estou muito dividido que haja Deus,mas,Deuses devem haver lá...Aquilo é como uma colmeia,estão todos lá metidos e há mais aqui para baixo,debaixo da terra.Se mais alguém querer ler obras de lunáticos...vai mais um contributo meu.

    http://www.amazon.com/Somebody-Else-Moon-George-Leonard/dp/0679506063
    https://docs.google.com/file/d/0Bw3wlgSuTT4nMXJid2VGam1zN00/edit

    Uma boa noite!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para quem tiver a mente aberta...

      Uma batalha lá em cima
      http://www.youtube.com/watch?v=y1L4LXKEcf4
      http://www.youtube.com/watch?v=m5RDN308Dn0
      http://www.youtube.com/watch?v=shCDhVoU5bg
      http://www.youtube.com/watch?v=oCskdSf8H3I
      http://www.youtube.com/watch?v=D1PG6W3oMp0
      http://www.youtube.com/watch?v=sLf_Ee3WUJ8

      Bem vindos a realidade"Matrix"

      Eliminar
    2. Re: (...) “Boa noite! Como esta Senhor José? Fiquei desolado em saber que foi uma guerra intergaláctica que perdemos. Penso e estou muito dividido que haja Deus, mas, Deuses devem haver lá...”

      Olá boa noite, vamos indo obrigado,

      Gostei do YouTube que o Paulo sugeriu, o autor sul-africano faz a ligação da dos sírios com as minas de ouro na África do Sul (D. Sebastião foi o primeiro monarca a reconhecer o reino do Zimbábue e a lhe dar estandarte, queria ser imperador...) gostei de ver as experiências de levitação pelo som, eu limito-me a observar, sem fazer expectativas de nada, não tiro conclusões de nada, pois a experiência mostra-me que cada qual vê o que quer ver e não o que lhe mostram. Antes da www li centenas de artigos da Revue Science et Vie, um deles dizia sobre extraterrestres que até tinham um na redacção, isto é para ver o Paulo que até revistas sérias perdem por vezes o sério, não creio em “guerra das estrelas” pois num universo de caos e tão vasto hã com certeza planetas e macacos que cheguem para todos os “Deuses” desta ou doutras dimensões.

      Penso que este planeta Terra é e foi o refúgio de seres humanos vindos deste e doutros sistemas solares, daí as várias diferenças entre asiáticos africanos e outros humanos, elas estão no ADN de cada, somos parecidos mas não completamente iguais, somos todos extraterrestres provavelmente... ou “Deuses” que perderam a memória com tanto dilúvio e outros tantos cataclismos.

      Este 2014 vai ser extraordinário para observar a olho nu Mercúrio Marte e Vénus, brilham como grandes estrelas.

      Boas observações e leituras, com cabeça fria... são os meus votos.
      Cumprimentos, José Manuel CH-GE

      Eliminar
    3. Olá José Manuel,
      eu vi esse youtube interessante:
      http://www.youtube.com/watch?v=o2weEI1F64o
      não creio ser nenhum dos apontados aqui. Foi outro comentário anónimo.

      De qq forma, é só para dizer que esse vídeo tem informação muito interessante, e as experiências de levitação com ultrassons são reais:
      Levitação com som - experiência real

      Abraço,
      da Maia

      Eliminar
    4. Bom dia!

      Há muita coisa para aí escondida...estive também a ver o video que me fez lembrar um mistério que hoje ainda esta por desvendar. Eu como vejo muita coisa esquisita e também fica muita coisa na minha memoria,uma delas o Luna 2. O mistério que toquei a momentos foi de um senhor de baixa estatura(1,60) que conseguiu construir um castelo sozinho ao longo de 28 anos. Ninguém sabe explicar este mistério e eu pergunto a mim mesmo que seria ele portador de algum segredo que tem haver com o video que o senhor José mencionou? Deixo o meu contributo mais abaixo para quem queira ler.

      http://piramidal.net/2012/01/26/o-castelo-de-corais-de-edward-leedskalnin/
      expresso.sapo.pt/o-misterio-do-castelo-de-corais=f239987
      http://evelyntorrence.com/byme/castle/

      Eliminar
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  4. Senhor José .Estou com com a mente aberta para todas as hipóteses,sejam elas qual forem. Pelas evidências que andam para aí,nós,temos haver com ORION e os nossos Deuses de,praticamente,todas as mitologias estão relacionados com Sírios foi daí que eles vieram...Não sei se deu uma vista de olhos nos livros,que deixei os link´s...,do nosso satélite artificial?O Jorge Lucas e a sua grande obra prima,"Guerra das Estrelas",que narra uma grande batalha intergaláctica....será que ele sabia de algo que anda para aí escondido? Ao longo de anos tem caído muita coisa para aí e é tudo encoberto pelas autoridades... o caso de varginha,no Brazil e roswell,EUA,etc...escondem o que se passa,de tempos a tempos,os anjos andam para lá as cabeçadas e um de vez enquanto lá cai no nosso meio. Voltando ao Jorge Lucas,a sua Estrela da Morte faz-me lembrar o nosso satélite,mas,virado ao contrario...volto a perguntar a mim se ele não sabe de algo?Vou deixar algumas imagens e um video Russo.

    http://i.imgur.com/KTsNrxe.jpg
    http://i.imgur.com/4fFn5X6.jpg


    O Video Russo

    http://www.youtube.com/watch?v=2vF24ETSXnM

    ResponderEliminar
  5. Foi um desabafo,nada mais...é bom sinal haver opiniões...

    Continuação de um bom dia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se algum se quiser dar ao trabalho de ler bem, e depois comentar o que aqui escrevo, esteja à vontade.

      Eliminar
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  7. Boa noite!

    Não me sai a estória da lua. Estive a ler os artigos mais atrás e encontrei este artigo das marés e outros estudos.

    http://creationwiki.org/Moon_is_receding_at_a_rate_too_fast_for_an_old_universe_(Talk.Origins)

    Vou ser sincero aquilo é um autentico satélite como os que temos para o GPS e afins. Quando eles são colocados em orbita ficam sempre com uma face virada para cá que nunca se altera,a Lua age da mesma forma mas mais longe. Eu encontrei um link que dizia o seguinte:"A taxa de rotação mais rápida da terra no passado a lua não encaixa no estudo" estou já algum tempo aqui no PC e não encontro esse estudo. Depois de tudo morto os que nascem já nascem com o que vêem e torna-se banal e até se procura algo para a lua se encaixar no tempo da terra. Eles estão lá....

    Continuação...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que todos aqui lhe disseram que está com a cabeça na Lua... mas, enfim, estamos todos.

      Também acho estranho a face virada ser sempre a mesma, mas a mesma coisa parece que ocorre e não é invulgar noutros satélites - chama-se "tidal locking".
      Quando li isso, passei a calar-me mais sobre o assunto. Tinham-me dito, erradamente, que só a Lua tinha essa característica, coisa que não parece ser assim.

      Quando há provas em contrário, não vale a pena insistir, e há que aceitar que afinal não será assim tão estranho a face virada ser a mesma. Não estou completamente convencido, mas como não tenho tecnologia própria, não posso rebater as observações doutros.

      Também por isso, passei a ser mais crítico sobre quem vem com essa história da Lua ser "fabricada ou manipulada".
      Isso não tira nada ao facto da Lua estar numa posição algo invulgar e bizarra, quando comparada com outros satélites do Sistema Solar.
      Simplesmente, deve ser visto como algo natural, mas especial, tal como a Terra é especial...

      Alterações orbitais mínimas num sistema estável não significam quase nada, e nada se pode concluir dada a multiplicidade de variáveis.
      O artigo citado mistura boas com más ideias.
      A observação relativamente às "stromatolites", vindas de cianobactérias com 365 camadas anuais (em média 1 por dia), tendo sido vistas tendo 450-800 em tempos remotos, e alguma concordância com as camadas nos bivalves (já tinha sugerido isso noutra resposta), podem parecer mostrar um surpreendente desacelerar na rotação da terra (ou acelerar na translação...) De qualquer forma tenho muitas dúvidas sobre como calculam os anos, e isso envolve grande cuidado nos "a priori" sobre os processos.
      De qualquer forma, obrigado pela referência - este sim, interessante.

      Eliminar
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se respondeu noutro lado, não precisa de repetir aqui.

      Eliminar
  9. Olhem o que este local diz...

    Crítica a notar sobre este Forum anos é que o WEF, em seu 2013 Sumário Executivo , agendada para debate e discussão uma série de itens em seus Fatores X de Natureza categoria, e que inclui a " descoberta de vida extraterrestre ", do qual eles afirmam: " Prova de vida em outros lugares do universo pode ter profundas implicações psicológicas para os sistemas de crenças humanas. "

    Pedem ler bem no link.

    http://www.eutimes.net/2013/01/russia-orders-obama-tell-world-about-aliens-or-we-will/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eliminei o comentário igual que tinha colocado em cima... você está sempre a repetir a mesma coisa, e agora até repete os links!
      Veja lá se se organiza, ok?

      Bom, o problema não são os ETs.
      Nenhuma cultura antiga fala de ETs... fala de deuses e espíritos.
      Extra-terrestre é uma forma moderna de fazer a mitologia com outro enquadramento religioso - a religião é a ciência.
      Por isso, a substituição de deuses por ETs é só uma forma de mudar o envelope... a carta é a mesma.
      O que a carta diz é que estamos a ser controlados por poderes superiores.
      Ok, é isso que também digo. Só que não precisa de ir buscá-los aos ETs, nem sequer a deuses, podem ser humanos aqui, e vemos isso todos os dias.

      Não há influência externa?
      Isso aí é mais complicado de falar... Porquê?
      Porque eu não aceito presenças anómalas, mas elas podem ser manifestadas nas nossas mentes.
      Por isso, eu admito que pessoas sejam levadas a pensar que tiveram contactos com espíritos, deuses, ETs... mas isso faz parte de uma complexidade que não tenho ainda maneira de explicar de forma objectiva.

      Porém, sei que como chegar lá, está para muito breve, só falta arranjar mais tempo. Ficará tudo explicadinho, mas é claro, haverá quem não possa entender... porque o processo é mesmo assim. Ainda estamos sob domínio de "outras realidades", enquanto houver gente na Terra que lhes dê espaço de existência.
      Porquê? Porque 99.99% das pessoas comporta-se como crianças e como tal dão espaço de existência a coisas que não existem.
      Não existem é uma forma de dizer... existem nas cabecinhas infantis.
      Até que se mudem as cabecinhas, principalmente de gente poderosa, não há nada a fazer.

      Eliminar
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  11. Boa tarde!

    Obrigado pelas respostas...Penso que não voltarei mais a colocar a questão da Lua,tenho a minha conclusão bem formada.Se reparar no "Google Earth",fotos a lua aparece sempre desfocada e com a tecnologia actual tudo devia estar em alta definição e ver-se tudo bem nítido,algo a esconder?Claro que sim,hoje em dia com o telescopio hubble são tiradas fotos espectaculares com milhões de anos luz,para aí não há nada a esconder .Estive naquele artigo,em das paginas mais atrás,que está antes do video dos ultra sons e encontrei um artigo que fala de vários povos pré-lunares em que na ultima frase toca precisamente o que alego. Depois disso vou colocar mais algum resultado da minha pesquisa e...

    http://www.sofadasala.com/extraterrestre/lua2007.htm


    "Os sábios da Grécia Antiga e de Roma mencionam um tempo quando "a Lua não estava próxima da Terra". Registros se referem a um povo conhecido como Pelasgos (pelasgians), Proselene [antes da Lua - Selene] e Arcádios. Pertenceram a raças arcaicas que habitaram a Terra "quando não havia Lua".


    Aristóteles (384-322 a.C.) escreve que antes dos Helenos ocuparem a Arcádia, a região era habitada por um povo chamado "Pelasgos". Eles ...ocuparam aquela terra antes mesmo da lua estar nos céus sobre a Terra. O historiador grego Plutarco (46-127 d.C.) confirma a informação:"Existiram os Arcádios... os chamados povos pré-lunares.


    Também o poeta romano Ovídio (43a.C.-17d.C.) se refere a uma civilização pré-Lunar. Em seus escritos consta que os Arcádios possuíram a terra antes do nascimento de Jove [Lua]; eram um povo mais velho que a Lua.

    http://www.monergismo.com/textos/criacao/terra_jovem.htm
    http://www.talkorigins.org/faqs/moonrec.html
    http://www.rense.com/general69/moon.htm
    http://www.theforbiddenknowledge.com/hardtruth/moon_spaceship.htm

    Finalmente, pesquisadores da exobiologia e defensores da teoria da criação da raça humana por extraterrestres que colonizaram a Terra, propõem uma idéia bem ousada: a lua seria um satélite artificial, uma espécie de astronave que serviu de veículo e base para que seres de outro planeta que visitaram o planeta nas recuadas eras pré-históricas.



    Comprimentos a todos,até breve...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paulo, o link
      http://www.sofadasala.com/extraterrestre/lua2007.htm
      parece-me bem feito, e apresenta informação importante, que eu não conhecia, e tem boa consistência.
      Obrigado.
      Como já disse, e até acabei por incluir num dos últimos posts, a alteração do sistema Terra-Lua poderia justificar um dilúvio.
      Essas informações vêm exactamente nesse sentido - talvez a Lua estivesse fora, ou muito mais longe, e uma perturbação por algum impacto fez uma aproximação perigosa, a ponto de ter levado a grandes marés, antes de estabilizar a órbita, onde ficou.
      No entanto, isso é bastante diferente de assumir que isso foi feito intencionalmente.
      Para haver intenção nisso, tem que pelo menos ser bem justificada.
      A ideia de servir de base - astronave - tem múltiplos defeitos... para quê uma Lua, se poderiam deixar uma estação orbital, bem menos visível?
      Portanto, podemos discutir se servia verdadeiramente algum propósito válido, que não fosse possível por outros meios, bastante mais simples.
      Ok?

      Eliminar
  12. Desculpe.

    Encontrei este artigo há momentos e quero partilhar...

    http://www.buckingham.ac.uk/wp-content/uploads/2013/12/More-evidence-of-life-from-space.pdf

    Continuação...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O artigo é também interessante, vai um pouco na linha dos Tardigrades, os "ursinhos espaciais", de que fala o José Manuel.
      No entanto, não deu para perceber de que forma é ali entendida a noção de "vida", parece-me que se trata mais de matéria orgânica.
      De qualquer forma, é interessante... e remete um bocado para a ideia da "panspérmia", de que já falámos aqui.

      Porém, a haver uma grande quantidade dessa matéria no espaço, isso significaria uma grande produção de material orgânico... pois isso quase lembra uma invasão de polén espacial, e conviria perceber onde está essa "árvore" que espalharia tanto "pólen espacial". A existir, seria algo muito surpreendente, sem dúvida.
      Para já, parece-me ser muito barulho por coisa ainda pouco relevante.
      Seria relevante se encontrassem o mesmo na estratosfera de outros planetas próximos, e não apenas da Terra. Caso contrário, parece algo muito caseiro...

      Eliminar
  13. Bom dia!

    IS THE MOON THE CREATION OF INTELLIGENCE?

    http://www.theforbiddenknowledge.com/hardtruth/moon_spaceship.htm

    Esses seres moribundos de outro sistema solar,Sirius, que a vida deixou de existir na sua superfície decidiu que é melhor viver no subsolo,como acontece no filme "A maquina do tempo",agindo como um parasita"Super-espécie" .Vivendo escondidos de toda a gente vem ao seu jardim"Terra" buscar os recursos que necessitam,o quê?Acho que a imaginação,de cada um,faz o resto.Voltando há 12.500 anos os sobreviventes,os poucos que sobraram,tiveram que nascer com a Lua e acabaram por se habituar e adaptar,como acontecer com o resto dos seres vivos. Depois de milhares de nascimentos,entre 12.500 e 6.000,eles desceram e ajudaram a as populações a reorganizarem-se e foram achados como Deuses,dando asas a Mitologia aqui falada,porque tinham conhecimento e tecnologia que ajudou a humanidade...Tudo isso faz-me lembrar o "Toy Story" e em particular os homenzinhos verdes com 3 olhos que vivem dentro de uma maquina e aparece "a Garra"....que estupidez quando há ignorância. Eu sei que é céptico em tudo isto,acredite quem quiser. Eu sempre tive uma crença em Deus originada pela doença que o meu pai,era e ainda é,portador e sempre houveram cépticos a crença de Deus...acredito que isso é tudo uma ilusão para distrair as pessoas da realidade,até prova em contrario pensarei assim. Vou narrar o um episódio com uma pessoa que me critica da crença em Deus e até me gozava...há poucos diz confrontei-o com a vida Extra-Terrestre e ele disse que não acreditava nisso e eu disse então a onde ficamos?... você só acredita "em si mesmo" você é o dono da razão,você é um arrogante e prepotente...sabe-se bem a reacção que ele teve,certo? Sou uma pessoa de brandos costumes e verifico que há coisas que não batem bem,quando isso acontece ponho a cabecinha a pensar ou procuro. Vou falar de outras paragens,Marte,não há qualquer tipo de informação mas acabei por encontrar alguma coisa de lá...

    http://www.enterprisemission.com/articles/03-08-2004/crinoid_cover-up.htm


    Voltando a Lua há para há para aí algum local que se possa encontrar a imagem deste artigo que encontrei "Heiroglyphs found near the city of Tiahuanaco, Bolivia record the Moon entering into orbit about 11,500 to 13,000 years ago"

    Que esta aqui bem mencionado e noutros locais...

    http://www.rense.com/general69/moon.htm

    Evidencias que a lua é artificial...


    http://www.monergismo.com/textos/criacao/terra_jovem.htm
    http://www.talkorigins.org/faqs/moonrec.html


    Continuação.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paulo, antes de mais, obrigado por estar a colocar a informação de forma mais consistente... assim, podemos nos entender melhor.

      Vamos lá ver... e vou dizer isto mais uma vez - justificações com seres superiores são sempre possíveis, e arrumam a questão em segundos.
      Essa é a maneira fácil de varrer para debaixo do tapete.
      Qualquer coisa estranha, inexplicável, era explicada por intervenção divina, antigamente, e hoje é mais por ETs.
      Mas vai parar ao mesmo... a explicação deixa de existir, porque tudo é justificado por magia - ou tecnologia superior, o que é equivalente.

      Esse é o caminho fácil, mas não vai dar a lado nenhum, a menos que fique eternamente à espera dos deuses ou dos ETs. Pode viver nessa expectativa, mas isso é uma mera aposta, como há quem jogue no Euromilhões e vive pensando que vai ganhar. Nessas apostas há umas dezenas que ganham à custa de muitos milhões que investem.
      Há sempre quem ache que é especial... e por isso é que a ilusão funciona.

      Esse é um caminho... o de ficar à espera do "toque", seja o toque de Midas, seja o toque divino, ou o toque dos ETs.
      Outro caminho, mais lixado, e a que a maioria se esquiva... é o de trabalhar! Não ficar à espera da sorte...

      Por isso, aquilo que aqui faço não é tomar a via mais fácil, que é óbvio que sei que pode ser considerada, mas não me satisfaz.
      Aquilo que aqui faço é entrar pelo caminho mais difícil, em que procuro justificar as coisas sem toques de magia, ou toques de deuses.
      Se os considero no discurso é como influência do raciocínio, e não como "factos reais".

      Dito isto, mais uma vez estamos de acordo com um poder superior, mas é preciso justificá-lo.
      Pode ou não ser justificado apenas por influência terrestre, humana?
      Eu acho que pode, tenho vindo a demonstrar que pode. Se acha que está mal justificado, peço-lhe que aponte defeitos.
      Por isso, tudo o que seja inventar desculpas ETs é atalhar neste caminho e não me resolve nada.
      Servirá para desculpar os terrenos com extra-terrenos. Vai para a solução que sei que pode existir, mas não me adianta um milímetro para me convencer dela, porque encontro justificação sem ela.

      No primeiro artigo, há um elemento correcto, que não tinha pensado, e é bom você o ter trazido - as crateras lunares são pouco profundas para a dimensão.
      Porém, lembro logo da explicação que é dada para a grande cratera do Arizona, e outras... são provavelmente embates de cometas com núcleo gelado. É uma explicação convincente, e os autores nem falam dela, para a contrariar.
      No segundo artigo, tem as "fotos de Marte", sim... mas acho que já falámos sobre as "fotos da NASA", de como são manipuladas, certo?
      Podem até ter crinóides, mas não serão terrestres, do deserto do Atacama?
      E ainda que sejam de Marte, nem as fotos são convincentes, nem haver crinóides significaria nada de especial.

      A referência de que fala é esta:
      http://www.unexplained-mysteries.com/forum/index.php?showtopic=222195&st=15

      ... e como já lhe disse, considero que essa linha de considerar que a Lua pode ter entrado na órbita terrestre por altura do dilúvio, faz sentido.

      Cumprimentos.

      Eliminar
    2. Boa noite!


      É impossível vir um objecto,a Lua,com 1/4 da Terra em colisão e ser apanhada pelo seu campo gravitacional. Se isso fosse real,talvez,um planeta do tamanho de Júpiter é que tinha hipótese que isso acontecesse e se essa fosse mesmo uma probabilidade a qualquer objecto teria de circular numa forma elíptica e não circular. Vou deixar mais dois link´s se poder ver....

      http://waitingforthehollowmoon.blogspot.pt/
      http://www.youtube.com/watch?v=GmIRU72b9_k

      Eliminar
    3. http://www.talkorigins.org/faqs/mom/mom-review.html
      http://fallencreature.wordpress.com/genesis-files/built-before-the-flood-the-mystery-of-tiahuanaco/


      Um grande abraço

      Eliminar
    4. Tem razão, se o objecto viesse em rota de colisão, haveria pouco a fazer... colidiria mesmo, é óbvio.
      A captura orbital pode acontecer, com objectos mesmo de grandes dimensões, o exemplo disso são as estrelas binárias:
      http://pt.wikipedia.org/wiki/Estrela_bin%C3%A1ria

      A Lua pode ter estado na cintura de asteróides, e como corpo demasiado grande (3.5 vezes maior que Ceres), ter atraído alguma colisão com outro asteróide, de forma que se afastou progressivamente da cintura, tendo-se aproximado primeiro da órbita de Marte, e depois da órbita da Terra.
      É muito natural que Febos e Deimos tenham sido capturados por Marte como resultado do corpo que embateu na Lua, ou de outros asteróides.
      No caso da Terra, isso teria levado à captura da Lua... mas não em rota de colisão.

      A Lua simplesmente continuava a orbitar o Sol - resultante da velocidade intrínseca dos asteróides na translação ao Sol (entre 3 e 6 anos), mas iria começar a encurtar a órbita dirigindo-se ano após ano cada vez mais próximo do Sol, devido à velocidade de impacto que lhe alterou a direcção.
      Ao fim de umas centenas de anos, ou milénios, estaria a girar próximo da Terra, em paralelo, mas a velocidade diferente.

      Nessa altura começou a pesar o campo gravitacional terrestre, mas como a velocidade predominante era a de translação - que são uns impressionantes 107 mil Km/h, ambos os corpos mantiveram essa rotação como predominante.
      A entrada da Lua no sistema da Terra não afecta assim a rotação em torno do Sol - a Lua continuou a girar em torno do Sol, como faria antes, só que intercala essa rotação na órbita da Terra. Isso faz parecer que a Lua gira em torno da Terra, e gira, mas a velocidade 28 vezes inferior do que o movimento em torno do Sol, que é o dominante.

      Agora, você está a ajudar bastante com isto, porque me pôs a pensar no assunto com a história da Terra sem Lua... e acho que lhe dou razão mesmo!
      Porquê?
      Porque o sistema capturado teria mais peso e deve ter havido uma aproximação conjunta ao Sol.
      Ou seja, isto justificaria um maior calor, e por maioria de razão, um degelo e aumento das águas, mesmo sem ser pelos efeitos de marés.

      Esta é a hipótese que parece fazer mais sentido, até porque a constituição da Lua é muito parecida com a dos asteróides, tal como acontece com Febos e Deimos.

      Informação adicional em:
      http://en.wikipedia.org/wiki/Asteroid_belt
      http://en.wikipedia.org/wiki/Near-Earth_object

      Vou fazer um post separado, e não deixarei de lhe agradecer a sua contribuição.
      Muito obrigado.

      Eliminar
  14. Bom dia!

    Pois...Não fique chateado comigo,esta bem? Eu sei que você é céptico,em prova em contrario,mas acho que a Lua tem vida própria.....Acho que você ira arranjar sempre argumentos,mais que convincentes,para liquidar a crença que tenho....A existência de uma Lua anterior a nossa é bem real.Como disse lá mais atrás,com a malta toda morta,os que se seguem aprenderão a coexistir com o meio ambiente que estão inseridos.Como uma Lua;mais pequena,desaparece e aparece uma outra Lua a seguir?Supomos que aquilo que paira a nossa volta é uma maquina infernal e tem algum tipo de arma,como a estrela da Morte,como aleguei mais acima?Esse tipo de armamento seria capaz de destruir objectos de enormes diâmetros.Como falei mais acima das imagens ofuscadas,que estão bem tão perto,da Lua isso é para esconder a outra realidade.As imagens da aproximação da Lua há Terra em Tiahuanaco não aparecem ao publico...e também encontrei vários cientistas e arqueólogos;como acontece no "Sírius documentário",que aparentemente,misteriosamente,aparecem mortos por mostrar a outra realidade.Essa realidade é que fomos super desenvolvidos e chegou,cá,outra raça hiper desenvolvida que achou que não se devia mostrar,até a um dia,aos outros seres inteligentes ficando no oculto. Vai haver um dia,num futuro próximo,que eles se apresentarão a humanidade como seus salvadores. Se isso for concretizado ,como estou a pensar, vai de encontro com uma determinada revelação. Desculpe por estas idiotices que num momento prévio aparecerão. Já fiz uma pequena reflexão dos meus pensamentos e prometo,mesmo, não tocar no assunto que,insistemente,estou sempre a tocar.


    Um abraço!

    ResponderEliminar
  15. THE MOON IS TURNING/ROTATING UPSIDE DOWN POSSIBLE????


    http://www.youtube.com/watch?v=xozMNrDFI0I

    ResponderEliminar