quarta-feira, 4 de julho de 2018

O "ovo cósmico" do Algarve

Talvez com algum benefício para a região turística do Algarve, o History Chanell, canal das estórias que se dedica quase em exclusivo à ficção científica OVNI, decidiu dar eco a uma interpretação fantasiosa sobre um menir que está no museu de Lagos:


Trata-se de um menir encontrado na região de Silves, com a datação de 5000 a.C., que tem uma forma arredondada (que é vista como um "ovo"), acrescentada uma interessante inscrição de alto relevo - que é interpretada especulativamente como figurando uma cadeia de DNA.

A receita é quase sempre a mesma. Os olhos são sintonizados para uma interpretação, e depois tudo cabe nela, com mais ou menos especulação.

Já aqui falámos no símbolo do "ovo cósmico", que é uma noção mais geral, e que está enquadrada numa mitologia da Antiguidade:

Que o símbolo em alto relevo no menir se pudesse referir a alguma coisa desse género, relacionada com algum culto da cobra, ainda seria uma coisa razoável.... mas depois vem a necessidade de especular com um conhecimento da estrutura helicoidal do DNA, que serve apenas para colorir com cores berrantes, próprias do negócio. Sim, porque as estórias alienígenas transformaram-se em pouco mais do que uma grande negociata esotérica, em que curiosos ou investigadores medíocres ganham algum estrelato popular. No meio disto tudo, como em tudo, encontra-se alguma gente séria...

A estrutura helicoidal do DNA não está minimamente representada porque há nenhuma linha vertical, que não tem significado molecular, como acontece com o caduceu de Hermes:

... e ainda que, no caso do caduceu, essa linha possa ser vista como figurativa, não o seria no caso das inscrições. 

Ora, o interesse deste tipo de especulações, é que acabam por chamar a atenção para objectos que de outra forma ficariam esquecidos nas arrecadações dos museus... 

Ao invés de se especular que está ali uma hélice de DNA, seria muito mais aceitável especular simplesmente que poderia ali estar a origem do símbolo do caduceu de Hermes/Mercúrio.
Porque, para além de alguma semelhança geral, o número de entrelaçamentos parece ser o mesmo.

A hélice do DNA nunca foi "vista"
Apesar de ser conhecimento comum que o DNA tem uma estrutura helicoidal, há muita bonecada que o ilustra, mas não há nenhuma foto dessa estrutura. Em 2012 foi feita uma fotografia com cristalografia de Raio X, que deu o melhor que se conseguiu até ao momento - a fotografia de um molho de cadeias de DNA enrolada (e não de uma única):

Ou seja, fala-se na dupla hélice do DNA por razões teóricas que resultaram de cálculos levando à justificação de uma difracção de ondas, nomeadamente a chamada "Foto 51":
Foi a partir desta "Foto 51", (do laboratório de Rosalind Franklin) que foi idealizado o modelo da dupla hélice em 1953 por Watson e Crick.

A partir daqui entram os ET's que transmitem essa informação aos trogloditas, mas sempre ao ponto de não trazerem nada mais do que rabiscos ondulados, que qualquer um poderia ter feito em qualquer altura, sem nenhum significado. Com o mesmo grau de certeza, esta seita poderá dizer que qualquer criança que faça dois rabiscos ondulados, está a antever a estrutura do DNA.

Sem comentários:

Enviar um comentário