terça-feira, 22 de outubro de 2013

Contas antigas

A grande quantidade e variedade de fósseis é uma das principais razões para aceitar um nexo evolutivo num contexto terrestre, sem necessidade de elementos externos. 
Não se trata do nexo darwiniano em que o nada explica tudo... essa filosofia de casino atirou para os jogos de sorte e azar uma justificação infantil de tudo o que se passa e passou - a probabilidade de ocorrer tem bastado como justificação da ocorrência.
Por estranho que pareça, é mais simples e informativa a posição oposta - não somos fruto de um acaso, ao contrário, os "acasos" do passado servem o nexo da nossa existência.
De um lado temos aqueles que têm um nexo de causalidade parcial - as causas precedem os efeitos, o que é a visão tipicamente científica; do outro lado, temos aqueles que usam uma causalidade total - os efeitos servem em si mesmo de causas, o que é uma visão mais poética e religiosa.
Para uns, a humanidade é um acidente probabilístico, para os outros a humanidade é a causa desse acidente probabilístico. A insuficiência explicativa do acidente probabilístico é tão grande, tem tantas falhas explicativas, e erros epistemológicos, que só uma profunda insanidade teimosa insistirá na sua validade. Mas, percebe-se o porquê da insistência... porque a alternativa parece esbarrar num círculo vicioso de argumentação. Se nos cingirmos à ideia de que o futuro não existe, então o futuro não pode ser causa do presente. A ciência nega o futuro, porque apenas vê o presente como resultado do passado, e quando isso não foi argumento suficiente socorreu-se da "sorte e azar", o que é basicamente um desespero argumentativo. Os poetas usam uma causalidade diferente - a constatação do futuro servia a causalidade no passado. Por exemplo, constatado o engenho de Ulisses, então a causa era uma protecção passada, por via da deusa Atena. Constatada uma tormenta no mar, bastava invocar algo que poderia ter irritado Poseidon.

Esta perspectiva dos poetas antigos era uma perspectiva religiosa, que ainda hoje é muito usada. A sua originalidade era um inverter da lógica temporal, sendo praticamente inútil do ponto de vista da previsão, mas serviria sempre uma repetitiva argumentação estéril. 
Do ponto de vista da previsão, é óbvio que só a perspectiva científica é útil, porque o desconhecimento do futuro é uma realidade incontornável, e por isso só nos interessa a causalidade que se pode estabelecer do passado para o futuro, e nunca a outra. No entanto, isso não significa que essoutra não exista. Pelo contrário, são as insuficiências do passado como causa única do futuro que mostram a sua presença. Quando aceitamos igual probabilidade de ocorrer A ou B, só a constatação futura o esclarece... e de nada vale dizer que poderia ser B se afinal foi A que ocorreu. Dizer que foi por "sorte" que aconteceu A, é o mesmo que dizer o futuro ditou que fosse A a ocorrer. Assim, escondidos noutros conceitos, a ciência tem mascarados argumentos poéticos ou religiosos no seu discurso, simplesmente porque é inevitável considerar que o futuro existe, e tal como o passado, serve o nexo do presente.

O que é engraçado é que um cientista aceita bem "um nada", a que chama sorte, para os acasos que levaram ao aparecimento de vida, de animais, de homens, na Terra. Fá-lo por constatação do futuro, e por isso a concretização desse acaso aparece ligada ao futuro. No entanto, dificilmente aceita que esses acasos passados foram determinados pelo futuro. O cientista vê os acasos e o futuro ligados, mas por convicção fundamentalista aceita apenas a causalidade no sentido do passado para o futuro, e não do futuro para o passado. Não há nada racional que lhe permita fazer isso, é mera convicção filosófica ou religiosa, de quem se habituou à previsão e nega a interpretação da pós-visão. Ora, a interpretação da pós-visão mostra que sem os acasos que levaram ao aparecimento de inteligência, o universo nem teria existência, pela simples lacuna de observador que o constatasse. Por isso, o passado serve sempre para o nexo do aparecimento do observador inteligente, sob pena de sem ele nem haver consciência de existência no universo.

No meio da multitude de fósseis, que dão nexo a um passado que justifica o presente, encontramos alguns que são verdadeiramente surpreendentes. Alguns parecem parafusos:
Tentaculites (Era Devoniana, Ontário-Canadá) [foto daqui]

... e pode haver quem seja levado a pensar que se tratam mesmo de parafusos de alguma maquinaria antiga.
Esse tipo de argumentação e contra-argumentação tem sido difundido na internet, por via de redes sociais, onde são comuns os enganos, e há uma apetência aos pseudo-factos por ausência de verificação especialista. Fez parte de notícias especulativas (ultimamente vindas da Rússia) um "parafuso com 300 milhões de anos", e o remeter para estes fósseis não afasta a suspeita de quem já acreditou. Trata-se de um jogo de fé com múltiplas vertentes. A confusão tanto serve a desconfiança generalizada, como servirá para a desconfiança perante futuros achados verdadeiros, fora do tempo convencional. 
Contra quem desconfia do registo do status quo oficial, este responde com uma desconfiança generalizada, onde se torna de novo a única referência. Algo semelhante passou-se com a "Revolução Francesa". O regime caiu pela desconfiança contra a sua competência, mas voltou a instalar-se após um período de caos, onde a desconfiança se generalizou, e deixou de haver referências de verdade.
Por isso, quem questiona os registos oficiais, deve salvaguardar que há registos falsos, ou enganadores, lançados até pelo próprio sistema, contra si, como forma de depois ganhar crédito. O sistema espera que injustificadas desconfianças lhe devolvam a confiança.

Outro exemplo que pode envolver confusão entre material fóssil facilmente identificável por um paleontólogo, mas sujeito a fácil confusão por um não especialista, é uma notícia de 2012 sobre eventuais peças fossilizadas de uma máquina, que apontariam para 400 milhões de anos
A notícia (que nos foi gentilmente comunicada por Paulo Cruz) mostra um amontoado de peças:
Registo fossilizado do que poderiam ser peças de uma máquina (ver notícia),
mas que será um amontoado fossilizado de vulgares crinóides.

Estas peças com um centro bem definido e a sugestão de rodas dentadas, tal como os "parafusos" anteriores, levam à sugestão de que se trata de maquinaria perdida. A combinação dos dois achados, pode ainda ser mais sugestiva. No entanto, podemos ver que este aspecto é comum num tipo de fósseis denominados "crinóides" ou ainda "contas índias". 
Concretamente o caso apresentado é de uma espécie de crinóide, denominada "Laudonomphalus regularis" (ver artigo na Acta Palaeontologica Polonica 51 (4), 2006, página 700 - figura 3 - crinóide da letra I), e uma parte da foto está na Wikipedia associada justamente a esse crinóide:
A foto identificada pela Wikipedia é a mesma (ver canto superior esquerdo da anterior) 
o registo diz que foi aí colocada em 2007, trata-se de uma foto tirada no 
Museu de História Natural de Lille (França)... e não um recente achado russo.

Já agora, uma página útil que me levou a concluir serem crinóides é a do Kentucky Geological Survey que permite uma identificação para classificação mais fácil dos fósseis por um amador.

Outro caso conhecido, mas em que o achado era real, e estranho... mereceu atenção durante os anos 1960, e tratou-se de um geode que foi visto como uma vela de ignição moderna, tendo ficado conhecido como o "Artefacto de Coso":
Artefacto de Coso. Uma separação do geode e um seu raio X.

Havendo diversas especulações, pode tratar-se de uma vela Champion, semelhante às de 1920, conforme é sustentado no artigo de que faço o link. Esse artigo conclui isso, e considera que houve uma rápida sedimentação, num espaço de 40 anos... e é esta a conclusão mais precipitada do artigo. É que o facto de ser semelhante a uma vela Champion de 1920, não significa que seja de 1920... Faltou considerar a hipótese de que as velas Champion não fossem uma invenção recente, mas uma mera reposição de invenção antiga.
Não dizemos que sim, é natural até que não... mas já apresentámos vários dados e achados que apontam para tecnologia antiga que foi retomada e registada como invenção recente.

Afinal, o processo de ocultação, que ocorre por "acasos passados" não deixa de fazer parte de um nexo que visou um futuro... mas que também foi visado por esse mesmo futuro. Um julgou que se iria cumprir, o outro irá cumprir-se sem qualquer dúvida.

69 comentários:

  1. Em London, Texas (talvez não longe de Paris, Texas...) foi encontrado em 1936 um martelo dentro de uma rocha associada a um período cretácio.
    http://paleo.cc/paluxy/hammer.htm
    Também aqui se colocou em causa a origem do achado, e claramente o estado da madeira parece indicar tratar-se de um objecto recente apesar de ter aparecido em camada antiga. Um dos problemas inerentes a este tipo de achados é que algo estar enterrado fundo não significa ter a antiguidade do solo - só que isso é válido não apenas para estes achados controversos, também é válido para os achados singulares que fizeram a teoria oficial.

    ResponderEliminar
  2. Vídeo que recomendo:
    The Mysterious Origins of Man apresentado pelo Charlton Heston, um excelente trabalho da NBC.
    http://krishnatube.com/video/269/The-Mysterious-Origins-of-Man

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, nós já falámos há bastante tempo sobre esse vídeo, mas curiosamente não encontro nada aqui... deve ter ficado pelo facebook. Só mencionei aqui o Forbidden Archeology a propósito das Pedras de Ica.
      Esse vídeo é bom para uma primeira chamada de atenção, mas da forma que está apresentado presta-se à confusão - mistura a teoria criacionista com as questões levantadas pelo Michael Cremo.
      Uma coisa é dizer que a Terra é mais recente, e que os achados sedimentares saem de um dilúvio, etc... isso pode fazer outro sentido. Agora já não faz quase sentido nenhum dizer que há artefactos humanos com milhões de anos, porque essa datação resulta da confusão na datação dos estratos. Não conheço ninguém que defenda que os humanos ficaram na Idade da Pedra durante milhões de anos - isso não serve nem as teorias criacionistas nem a dos cientistas ortodoxos. Já é absurdo crer que os homens estiveram a polir pedra durante dezenas de milhares de anos, seria mais ridículo dizer que foram milhões de anos.

      Por isso o vídeo acaba por ser tendencioso com prejuízo próprio, até mesmo da forma como explora o mapa de Piri Reis, que praticamente não tem nada de especial face aos mapas portugueses existentes à época (que tinham precisão de 1º ou menos), e pode ser visto como uma cópia dos mapas dos Reinéis e Lopo Homem, no Atlas Miller, ou similares.

      Por exemplo, sobre a questão das pegadas humanas junto com dinossauros... nada impede que isso tenha passado mais recentemente. A ideia que todos os dinossauros desapareceram antes do aparecimento do homem só resulta da datação dos estratos, e da sua extinção atempada. O Celacanto tinha sido dado como extinto no Cretáceo, mas quando pescaram um em 1938, tiveram que mudar de opinião.
      Considero como possível que nos "locais proibidos" - América e Austrália - pudessem existir ainda grandes bicharocos, antes da sua extinção conveniente, preparada antes da colonização. Desse eventual resquício pode ter originado a imagem de S. Jorge e o dragão... ou ainda da simples ocultação dos restos de ossadas, que a população não podia admitir ter encontrado.

      Cumprimentos,
      da Maia

      Eliminar
  3. Olá boa noite,

    Realço que o Forbidden Archeology apareceu em 1983 e o seu autor Michael Cremo é um védico criacionista.
    A série televisiva de Charlton Heston foi apresentado em episódios inicialmente, depois condensada num só filme.
    Há 30 anos era preciso coragem para dar a cara por este encobrimento das civilizações desaparecidas.
    Pessoalmente penso que ambas teorias são certas, houve uma parte que evoluiu e outra foi criada copiada pelos tais “Deuses”.
    Piri Reis copiou e desenhou dum mapa original que tinha projecções longitudinais só possíveis por observação do espaço, desconheço se os de Reinéis e Lopo Homem têm a mesma projecção aérea.

    (...) “Agora já não faz quase sentido nenhum dizer que há artefactos humanos com milhões de anos, porque essa datação resulta da confusão na datação dos estratos”

    Ao contrário, são as camadas de sedimentos geológicos que indicam com garantia que seres capazes de criarem utensílios de pedra existiam:

    (Utensílios pré-históricos com 20 milhões de anos... descobertos pelo geólogo Carlos Ribeiro na região da Murganheira Alenquer Portugal)
    Download no Scribd http://www.scribd.com/doc/17100016/A-Historia-Secreta-da-Raca-Humana-Michael-A-Cremo-e-Richard-L-Thompson

    O livro é um pouco chato de ler mas tudo é claro ao contrário do vídeo...

    Boas leituras, cumprimentos, José Manuel CH-GE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia, José Manuel, e obrigado pelo link.
      Deixo uma comparação do Piri Reis com o Reinel - Lopo Homem do Atlas Miller:
      https://sites.google.com/site/alvorsilves/home/reinel-piri-reis.jpg

      Já tinha referido essa semelhança noutro post:
      http://alvor-silves.blogspot.pt/2010/12/in-convenientes.html
      mas não há nada como explicitar a coisa com um boneco ilustrativo!

      Quanto aos utensílios antigos, creio que devemos distinguir duas coisas completamente diferentes.
      Uma coisa é o lascar de pedra, que pode ter sido muitíssimo antigo, e não revelar nenhuma inteligência especial. Há animais que recorrem a utensílios de pedra - por exemplo as lontras, os corvos, chimpanzés, etc:
      http://www.livescience.com/9761-10-animals-tools.html
      Por isso, não é para mim conclusivo que algumas lascas apresentadas revelem inteligência colocada ao nível humano.
      Admito que isso possa ter feito parte de uma evolução lenta, mas quando falo de Homem, isso revela já algum génio criativo, para além do simples uso de pedras lascadas para cortar alimentos.

      O darwinismo influenciou de tal forma a datação, que até os criacionistas usam uma datação alterada por via dessa influência. Insisto nisso... creio que as datações antigas estão colocadas entre 100 e 1000 vezes de exagero.
      Onde se fala em milhões de anos deveria falar-se em dezenas de milhar.
      A actividade vulcânica terrestre já teria desaparecido há muito se a Terra fosse tão antiga... o que se passa são extrapolações de merceeiro que se ajustam a um decaimento radioactivo. Foi esse decaimento radioactivo que levou às datações, pelas estimativas da half-life de substâncias.

      Os estratos não precisam de ser justificados com milhões de anos... aliás, como já aqui referi, a teoria aceite antes de Darwin, era a teoria de Cuvier - das catástrofes. Havia sim uma pressão dos geólogos para considerar que o tempo bíblico não era suficiente para a justificação dos movimentos terrestres, e tinham razão... 6 mil anos era muito pouco tempo. Mas passou-se do 8 para o 80. Assim que houve uma cedência, e para acomodar a lenta variação necessária à evolução darwiniana, começaram a falar de biliões de anos em vem de milhares! Ou seja, houve um exagero de multiplicar por 1 milhão as datações, quando bastaria ter multiplicado por mil ou menos.

      É completamente ridículo pensar que a deriva continental precisou de milhões de anos, quando ainda hoje vemos um valor que ronda os 10 cm/anuais, o que dá 1 Km em 10 mil anos, e leva com as tais contas a 1000 Km em 10 milhões de anos, mas esquecendo que a Terra deve ter sido muito mais activa em tempos antigos. Pior, o tempo estimado é de 200 milhões de anos, o que denota bem o exagero propositado - só coerente com esta aritmética infantil.
      Se usassem o mesmo tipo de contas básicas para a evolução da população, com base no crescimento actual, concluiriam que a humanidade nem existia antes de Jesus Cristo... só que isso não fazem, só usam os valores actuais para as extrapolações que lhes interessam.

      Agora, estou de acordo que há sinais claros de ter havido uma civilização mais evoluída na Terra, só que não foi há milhões de anos (já teriam morrido todos de tédio...), foi provavelmente na última glaciação, há uns 10 a 20 mil anos, pois até aí as datações usadas não penso que estejam essencialmente erradas. Os indícios de outras glaciações, com base no gelo da Antártica, que levam também aos muitos milhões de anos... sofrem do mesmo mal - simplificações convenientes.

      Abraço,
      da Maia

      Eliminar
    2. Boa noite com estão?

      Tenho andado um pouco aflitivo com as coisas da vida....
      Não estive a ler ao pormenor os vossos comentários. e gostaria de dar o meu voto de crença no Sr Alvor-Silves e dizer que todo o que representou com as imagens que dei como exemplo e ele também mostrou o contrario. A natureza engana muito e existem espécies vivas que são fora do contexto em que estamos habituados. Há milhares e milhões de anos existiram espécies muito parecidas com tubos de ar e quem encontra esses fosseis e é um lunático só pensa que aquilo seja de um extra terrestre. Uma coisa que sei é que num passado vem perto(10.500 AC) houve um civilização muito avançada que nada tem haver com a nossa. Recentemente foi aqui falado,ate abordaram os homens de bata,que tinha sido encontrada uma pirâmide nos Açores mas não existe só essa.Na Antárctica parece que há lá outras que estão aparecer com o degelo,também há a maior pirâmide do mundo que esta na Bósnia e esse senhor que anda a escava-la teve e tem grandes problemas com os tais interesses que já falei e também penso que esses tais homens de avental ocultam tudo porque o mundo é tutelado por eles. Vou deixar estas 4 partes de um video em que esse senhor que anda a escavar a maior piramede do munto e os graves problemas que tem enfrentado:

      1-http://www.youtube.com/watch?v=_qhG6aTrHwM
      2-http://www.youtube.com/watch?v=vtTrG5Y495E
      3-http://www.youtube.com/watch?v=Fh7_y1JxqOk
      4-http://www.youtube.com/watch?v=i-Ocn1H_Hfg


      Um grande abraço.

      Eliminar
    3. Bom dia.

      A Antárctica esconde certamente muita coisa, e deve ser o território mais vigiado do mundo. Apesar da divisão em várias zonas de administração, creio que o controlo é centralizado, e nem os próprios estados têm grande voto na matéria. Até a Euronews fez disso notícia:
      http://www.euronews.com/2013/07/03/egyptian-pyramids-on-the-antarctic/
      ... mas, mais uma vez a origem da notícia é um site russo.
      Há muitas notícias que são sempre a mesma notícia, repetida vezes sem conta, sem nada de novo, apesar das descobertas serem antigas e haver coisas simples a verificar.

      Obrigado pelo link dos vídeos. Finalmente num deles vi algumas escavações feitas na superfície do monte que mostram alguns megalitos, ainda que pouco significativos dada a dimensão do monte piramidal.
      É pena o apresentador misturar a informação objectiva com outras considerações mais fantásticas, e no final pouco há de objectivo sobre a pirâmide da Bósnia. O que me interessava saber é se há algo artificial nos cantos que dá o aspecto quadrangular ao monte...
      Aliás não há só montes artificiais piramidais, muitos eram redondos, e merecem tanta ou maior atenção do que a existente na Bósnia:
      http://alvor-silves.blogspot.pt/2013/08/pichu-tara-mamoas.html

      Agora, se há sítio verdadeiramente notável são as estruturas subaquáticas de Yonaguni, mas mesmo sobre essas a maioria dos investigadores acaba por aceitar que sejam "formações naturais". É claro que a Maçonaria tem a maioria das culpas no encobrimento e confusão, mas não só. Há muitos interesses que se conjugam para a confusão, deixando as coisas como questão em aberto, porque a ocultação favorece o aparecimento de grupos de interesse, onde as pessoas são conduzidas a pensar "de forma alternativa", quando na realidade é apenas para conduzir o pensamento para um despiste qualquer, de onde nunca saem. Ficam à espera de respostas dos céus, e ficam a olhar para o ar, esquecendo-se de procurar em Terra.

      Abraço,
      da Maia

      Eliminar
    4. Já agora, na Antárctida houve um acidente de avião em Janeiro de 2013, e ainda não foram recuperados os corpos:
      http://www.theglobeandmail.com/news/national/recovery-in-doubt-for-remains-of-canadian-plane-crash-victims-in-antarctica/article14715682/

      ... e também passou algo despercebido o acidente que vitimou várias pessoas e destruiu a Estação Brasileira em 2012:
      http://www.implicante.org/noticias/governo-ocultou-acidente-na-estacao-brasileira-que-explodiu-na-antartida/

      De qualquer forma, e apesar do grande acidente de 1979,
      http://en.wikipedia.org/wiki/Air_New_Zealand_Flight_901
      há ainda vôos turísticos que sobrevoam a Antárctica (e onde se podem ver montes com aspecto piramidal):
      http://www.antarcticaflights.com.au/Gallery

      O aspecto mais obscuro da Antártida ficou implícito pelo grande interesse dos nazis em reclamarem uma boa parte:
      http://odemaia.blogspot.pt/2010/11/neu-schwabenland.html

      Eliminar
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    6. Bom dia

      Gostava de partilhar este video dos discos voadores que mencionou...Eu continuo a achar que há vida noutras galáxias ou mesmo dentro da nossa galáxia,é uma opinião minha.

      http://www.youtube.com/watch?v=ziQpy_lxsMA

      [video]http://www.youtube.com/embed/ziQpy_lxsMA[/video]


      Um bom dia!

      Eliminar
    7. Eu não conhecia esse vídeo, e agradeço ao Paulo Cruz tê-lo partilhado aqui!
      Não vou dizer que esse vídeo é que está certo, mas certamente se aproxima muito das minhas conclusões, que até aqui eram mais especulações.
      A satisfação de bater certo com o que pensamos nunca nos deve deixar convencidos de que não há mais perguntas a fazer e a responder.

      Ou seja, não é de descartar a hipótese alternativa, de que o vídeo serve bem para desacreditar a presença extraterrestre. Por isso, este terreno é sempre complicado de seguir, e é quase tão relevante as coisas que apontam no sentido em que cremos, como as que apontam no sentido oposto. Há que enquadrar tudo, ver o que faz sentido e o que não faz.

      Dentro do que faz sentido é obviamente considerar que o Sistema Solar, sendo um entre milhões na nossa Galáxia, e a nossa galáxia uma entre milhões de outras, torne muito provável que nada há de singular aqui na Terra.
      Só que essa visão, que nos foi enfiada sistematicamente no último século, era uma visão recusada nos milénios anteriores. Só agora evoluiu a astronomia? Pois, aí é que está, a astronomia é um conjunto de hipóteses baseadas na análise de raios de luz, e outra radiação. Acreditar que essa radiação vem de galáxias distantes ou dos limites do Sistema Solar, é apenas uma crença, com menor fundamentação do que se vende. Creio que ainda não se viu o disco solar de nenhuma estrela sem ser o Sol. Até aqui têm sido apenas pontos de luz, nada mais. Planetas, nem pensar. Dizem que há planetas porque viram alterações não previstas nas órbitas das estrelas. Isso teve fundamento para achar Neptuno, mas foi basicamente caso único.
      Os pulsares emitem como faróis em período abaixo de 1 segundo, mas não em radiação visível, e foi aí que foi dito haverem planetas, por causa da grande precisão da pulsação, e de pequenas anomalias. Ora temos objectos no céu que funcionam como faróis invisíveis, e estão dentro da teoria da normalidade? Claro que não... por isso há uma série de modelos ficcionados, como buracos negros e outros nomes... que servem para contar histórias da carochinha. No século XX, de Hollywood, o espectáculo popular é que interessa.
      As conclusões não vivem nas outras galáxias, nem nas outras estrelas, vivem nas nossas cabeças e são colocadas lá por contadores de histórias, que pouco têm de cientistas, e muitas vezes nem de minimamente honestos.

      Agora, o problema é que o que era um modelo tende a ser cada vez mais realidade, mas isso é uma história bem mais complicada...
      Afinal, também não haveria nenhuma razão para haver inteligência apenas em primatas... haveria milhões de candidatos no reino animal, e sermos os únicos animais inteligentes aqui não será tão estranho quanto a invulgaridade da Terra no espaço?

      Abraço,
      da Maia

      Eliminar
    8. Boa noite,novamente.

      Encontrei este video,pequeno que é do seu agrado,que revela planos e fotos dos discos que os Alemães procuraram imitar dos nossos Ancestrais que foram extintos.Se os outros seres conseguem,também já o conseguimos fazer há milhares de anos.Estou muito convicto que já fomos super desenvolvidos.

      http://www.youtube.com/watch?v=J_DFai6rFy8

      Um abraço.

      Eliminar
    9. Paulo, o problema é que o "nós"... está atado em vários "nós". Pode haver quem tenha sido desenvolvido e que não o veja como "nós"...

      Eliminar
  4. “É pena o apresentador misturar a informação objectiva com outras considerações mais fantásticas, e no final pouco há de objectivo sobre a pirâmide da Bósnia”
    Resposta:
    http://www.youtube.com/watch?v=mvN3Mj3cGAE

    “Ficam à espera de respostas dos céus, e ficam a olhar para o ar, esquecendo-se de procurar em Terra”
    Resposta:
    http://www.youtube.com/watch?v=N63lhtx2q8o

    Boas leituras, cumprimentos, José Manuel CH-GE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, José Manuel.
      Essa descoberta no Equador parece ser bem recente - o vídeo tem menos de uma semana no Youtube. É exactamente esse tipo de escavações que deveria ser feito nas pirâmides da Bósnia, mais especificamente na zona dos cantos, pois é isso que caracteriza a forma de pirâmide quadrangular. Ter-se mantido tal forma bem definida pode indiciar justamente a presença de pedras que definam a forma, e o que é estranho que no caso da Bósnia isso não tenha sido procurado ainda.

      Quanto ao segundo vídeo, eu sempre sustentei a hipótese de que os registos de gigantes não sejam falsos. Fiz vários posts sobre isso, concluindo concretamente sobre a altura dos patagões, que seria conforme os relatos tidos como fantásticos:
      http://alvor-silves.blogspot.pt/2013/07/com-chas-3.html
      ... só para mencionar o texto mais recente.
      Esses gigantes desapareceram na Argentina por extermínio recente (no final do Séc. XIX, princípio do Séc. XX), mas terá havido certamente um maior número em diversas partes.
      Como disse num texto, o próprio Cuvier comentava que os gigantes tinham desaparecido da Ásia, mas mantinham-se na América do Sul... até serem dizimados.

      Sobre os Anunaki, mantenho a minha opinião de que se tratava de uma farsa antiga, criada por uma elite mais avançada que tem governado à distância os destinos das nações.
      Não creio que fossem extra-terrestres. Em nada nos adianta pensar que sim. Mesmo seguindo a teoria desse vídeo, pela Bíblia, teria havido um cruzamento de espécies, o que significava que não eram de uma espécie verdadeiramente diferente. Sendo assim, resultavam de uma evolução semelhante... neste ou noutro planeta, pouco importa, isso é apenas um detalhe. Tiveram que resultar também eles de um processo evolutivo. Se não fomos nós a evoluir de formas inferiores, alguém teve que evoluir de uma forma inferior.
      Aceitar que há geração espontânea para uma espécie superior, sem passar por formas inferiores, é pura e simplesmente ilógico. Se a evolução se deu fora deste planeta, foi num planeta semelhante, que produziria o mesmo tipo de vida, o que leva ao mesmo. O que interessa, e aí estamos de acordo, creio, é que quem evoluiu primeiro condicionou a evolução dos restantes. Isso pode perfeitamente ter acontecido na Terra. Há milhares de anos de permeio que justificariam que uns evoluíssem mais rapidamente, sem que os outros acompanhassem. Hoje em dia isso passa-se assim, antigamente também nada impediria isso.
      Na minha opinião, essa geração mais rápida aconteceu em ilhas, onde a competição ficou mais feroz, e a necessidade de sobrevivência obrigou a maior inteligência.
      Esses povos marítimos desembarcavam e viam os outros como "autênticos macacos", tal seria a diferença. Podem ter-se aproveitado deles, de diversas formas, desde a escravatura à mera rapina... e provavelmente os únicos inimigos que teriam eram os próprios, e condições naturais - como "dilúvios". Talvez tivessem mudado e passaram a condicionar os restantes à distância - aparecendo como deuses. Isto não é muito diferente de pensar em extra-terrestres da mesma forma... simplesmente não é necessário pensar nisso, e é muito mais plausível a evolução diferenciada dentro da Terra - pois foi isso mesmo que aconteceu, basta olhar hoje para a Europa e para a Nova Guiné, e para as diferenças que ocorreram não em milhares de anos, mas apenas numa ou duas centenas.
      É nesse sentido que digo que basta olhar para a Terra... não é preciso procurar o mesmo tipo de coisa numa origem extra-terrestre.
      Se esta diferença tecnológica foi efectiva em poucas centenas de anos hoje, também o poderia ter sido há milhares de anos... com uma diferença - hoje há ainda assim alguma informação partilhada, e não aparecemos às tribos da Nova Guiné como extra-terrestres. Mas poderíamos ou não fazê-lo? Claro que sim!

      Um abraço,
      da Maia

      Eliminar
    2. Boa noite.


      Claro que já descobriram artefactos nas Pirâmides da Bósnia podem ver no site deles em: http://piramidesdebosnia.com/ ! Podem ver alguns vídeos que la estão e ler alguns artigos interessantes. Uma coisa é certa o homem já esteve tecnologicamente mais avançado do que pensamos e de tempos a tempos a natureza,que é algo que ainda não compreendemos,equilibra as coisas como acontece num habitat a onde a predadores para controlar as espécies que se reproduzem mais rápido. Quero partilhar este video das pirâmides do Egipto que demonstra como é tão difícil entender algo ou alguém que tem um conhecimento muito mais vasto que nós em:http://www.youtube.com/watch?v=AeqqvkXCtYk . Há claramente um encobrimento do fenómeno UFO como acontece com o nosso passado. Aqui em Portugal aconteceu no principio do século passado,se est-ao recordados,do milagre de Fátima. O ser que apareceu durante vários dias,era um ser pequeno com um globo reluzente e no ultimo dia o milagre do sol foi um objecto voador e que tudo foi mistificado pela Igreja que deu na historia que conhecemos.Por isso não seriam os Nazis apesar de estarem muito desenvolvidos,face aos Aliados que andam por ai.Acho que eles conseguiram atingir algo muito avançado,aquele disco voador,mas não acredito que andem por ai como dizem alguns lunáticos.Gostava de partilhar estes vídeos que,no meu ver,prova que há algo que anda para aí e consegue atingir a velocidade máxima instantaneamente.Esses seres poderão ser artificiais inteligentes,podem ser seres não físicos ou podem ter algum tipo de tecnologia que anula os 100 G que essas"naves" atingem.Imaginem o que 4 G nós fazem,o que nós fariam os 100 G. Aqui vão os vídeos.

      http://www.youtube.com/watch?v=H1ubPPBpnAw
      http://www.youtube.com/watch?v=gFcXNP_fnhs

      Gostava de vos mostrar OVNI que foi filmado,em Jerusalém,por vários turistas em vários locais diferentes que estavam a ver o monumento.

      http://www.youtube.com/watch?v=G4-JQEp09Uc
      http://www.youtube.com/watch?v=HJH5o8NL-CI
      http://www.youtube.com/results?search_query=ovni+em+juusalem&oq=ovni+em+juusalem&gs_l=youtube.3...3052.16862.0.17699.17.17.0.0.0.0.161.1309.16j1.17.0...0.0...1ac.1.11.youtube.KhxTG5v7Ktc


      Um abraço.

      Eliminar
    3. http://piramidesdebosnia.com/

      1-http://www.youtube.com/watch?v=Xizn_jpTImc
      2-http://www.youtube.com/watch?v=32gTcGuNUj8
      3-http://www.youtube.com/watch?v=0tHbYZ-otCo

      Eliminar
    4. http://www.youtube.com/watch?v=AeqqvkXCtYk
      http://www.youtube.com/watch?v=KZB_wrqEbQs

      Eliminar
    5. Caro Paulo Cruz,
      obrigado pelos vários links úteis.
      É muitissimo bem observado que apesar dos avanços que houve em diversas espécies animais, eles centram-se sobre a previsibilidade dos acontecimentos, e a natureza guardou sempre uma dose de imprevisibilidade para testar esse controlo, e por isso os predadores podem julgar que controlam as vítimas, mas a sua vivência baseada nesse controlo não foi determinada por eles, e há uma interdependência.
      Alguns outros comentários sobre os vídeos que vi.
      O primeiro que se chama "La revelación de las Piramides:'La investigación que cambiara el mundo", é uma típica forma de misturar informação com desinformação.
      O título pretende ser arrebatador, mas depois nada diz que seja surpreendente. É claro que os Egípcios conheciam o número Pi, e conheciam o Número de Ouro. Aliás, grande parte da matemática que os gregos apresentaram, aprenderam-na em Heliópolis, uma cidade egípcia fulcral nessa época.
      Esse tipo de relações geométricas que são enfatizadas, eram conhecidas também dos Sumérios, Indianos e Chineses.
      Depois o vídeo começa a dizer que há um alinhamento com Pólo Norte magnético, e acaba reconhecendo que esse mesmo Pólo muda bastante com os anos... ou seja, o perfeito alinhamento depende do ano em que se faz. Os portugueses foram os primeiros a apontar essa mudança do pólo magnético e da diferença com o pólo norte real.
      Portanto, quando os autores do vídeo jogam com esse tipo de enganos, revela um pouco da intenção.
      Porém, devo dizer que há um estranho e efectivo alinhamento das pirâmides:
      http://alvor-silves.blogspot.pt/2011/02/alinhamento-piramidal.html
      ... foi-me apontado pelo Calisto, e hoje creio que o artigo que ele apontava referia-se a essa Heliopolis egípcia. Porém, como à época estava só a pensar na Heliópolis da Síria, segui a linha no Google Earth, e por acaso dei com vários pontos de interesse nessa linha, basta seguir o link, e veja também:
      http://odemaia.blogspot.pt/2011/02/alinhamento-piramidal-via-alvor-silves.html
      http://odemaia.blogspot.pt/2012/07/cao-grande-e-monolitos.html

      Quanto à dificuldade da construção, isso é conversa muito antiga... é bem mais notável não haver nenhum sinal de terem sido usadas tochas de iluminação no tecto das câmaras, o que significa que tinham iluminação artificial de outra espécie:
      http://alvor-silves.blogspot.pt/2010/12/lucerna.html

      Portanto, as informações chegam de várias formas... desde "investigadores" que contam contos, a sérios contos infantis sobre o "génio da lâmpada".
      Qualquer construção em pedra requeria arte e engenho - esse era o ofício da maçonaria, dos pedreiros escravos, que depois passaram a pedreiros livres.

      Houve progressos da humanidade que ficaram guardados, como o caso do barco a vapor, ou outros engenhos voadores, que o Imperador Carlos V conhecia, mas nem sequer podia revelar. O portentoso imperador espanhol do Sacro-Império, era afinal impotente para algo tão simples... e acabou por resignar, entretendo-se no final da vida a brincar com os seus "aviões". Foi caso raro de resignação antes de morrer... e especialmente estranho, pois teve que dividir o império - que era "grande demais".

      Eliminar
    6. Quanto às observações OVNI é complicado atribuir-lhes a origem, quando tanta coisa nos é escondida. Pode quase tudo passar por mera ilusão feita por "mágicos da tecnologia"... já para não falar das informações falsas ou erros de observação. Há interesse político em que a humanidade acredite em extra-terrestres, pois isso mantém a atenção virada para fora. Os alemães nazis tinham planos semelhantes a discos voadores, e é natural que tais coisas sejam testadas, e voem mesmo.

      Mais uma vez, se a diferença entre a tecnologia conhecida e a divulgada fosse de 100 anos, isso permitia fazer muita brincadeira em 1900 que iria parecer coisa divina ou sobrenatural. Ora, é até muito natural que a diferença entre o conhecido e o divulgado possa ser superior a 100 anos... porque o sistema silencia quem quer sem que se saiba disso. Toda a gente foi levada a acreditar nas imagens da Lua, e agora de Marte... no entanto, é claro que foram e são falsificações feitas pela NASA:
      http://odemaia.blogspot.pt/2013/08/senhores-dos-passos-na-lua.html
      http://odemaia.blogspot.pt/2013/04/man-on-moon.html

      Mais uma vez, obrigado pelos links. Acho que as pirâmides da Bósnia ainda são um assunto meio obscuro... mas não tenho grandes dúvidas que a zona da Croácia e de um modo geral a antiga Jugoslávia foi silenciada pelo efeito devastador da guerra dos anos 90. É capaz de haver coisa bem mais complicada...

      Um abraço,
      da Maia

      Eliminar
  5. Boa noite a todos,

    Eu limito-me a observar e não tenho certezas definidas sobre nenhum tema, todas as tendências mesmo as mais loucas têm um pouco de verdade nas teses e fés que defendem, a “pirâmide de Visoko seja uma formação geológica natural ou não a mim é-me indiferente, o que me interessa é onde levam os túneis obstruídos, apesar de alguns serem fabricados pelos seus “arqueólogos” bósnios..., não me interessa minimamente os números, como os de há quanto tempo apareceu o homem ou a vida neste calhau de macacos sapiens que chamam de Terra, o que procuro é saber de onde viemos, o que fazemos aqui, e para onde vamos, pois daqui não somos originários. A resposta está nos subterrâneos.

    Gostei do “Programa sobre Ufologia foi cancelado por causa de revelações convincentes ano 2012”.
    Muitos dos UFO são provavelmente drones / UAV, terrestres ou extra.

    Boas leituras, cumprimentos, José Manuel CH-GE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro José Manuel,
      não posso dizer que não tenho escrito aqui sobre respostas às questões que coloca, pois fi-lo explicitamente em bastantes textos.
      É claro que são respostas que me satisfizeram a mim, e cada qual julga por si. As respostas trazem outras perguntas, e o processo felizmente não pára.

      Resumindo, a nossa origem é uma consequência lógica inevitável.
      O universo não saberia se existia se não criasse seres que o pudessem constatar.
      Não são as pedras, nem as plantas que atestam a existência do universo. Mesmo os animais não inteligentes apenas entram num esquema acção-reacção semi-previsível, podem reagir no universo olhando o exterior, mas quando não se olham a si mesmos, a sua lacuna de visão é irremediável.

      Por isso, a nossa principal novidade face aos restantes animais é a visão acrescida sobre nós próprios. Somos o observador que se observa, e como tal gerou a noção de infinito. Ao gerar a noção de infinito fazemos algo que é impossível fazer a uma máquina finita - daí a inteligência artificial ser impossível.
      Agora esta geração não foi espontânea... tem uma história complexa, e o universo pode ser visto como uma mulher (Gaia ou Maia) que quer ser, ou exige ser, admirada.
      A ideia hedonista, dos filosófos maçónicos, é que o objectivo seria a diversão própria... porém, como é fácil perceber, o universo não nos colocou aqui para a brincadeira. Isso é uma compensação lateral.
      O processo de evolução, que não é o darwiniano, foi o de um nexo que retribuiu com maior chance de sobrevivência ao animal que melhor compreendesse o universo. Portanto, o objectivo é a compreensão. Se a evolução fosse darwiniana, probabilistica, bastaria termo-nos ficado pela melhor bactéria, pela melhor ameba. O salto que se dá na evolução, e que se vê no registo fóssil, ocorre com a entrada em cena dos animais. Aí, houve uma verdadeira novidade, especialmente com a presença de um cérebro capaz de gerar conceitos que não eram perceptíveis pelas células individuais. O conjunto das células neuronais gera conceitos que não estão em nenhuma célula, e assim emergiu uma nova consciência da realidade. Só que os animais vulgares direccionaram a atenção para fora, olham mas não vêem... reagem mas não reflectem.

      Portanto, perante todas as improbabilidades, o processo levou ao aparecimento de inteligência... mas essa improbabilidade era inevitável para que o universo pudesse saber tampouco que existia. Todas as outras probabilidades levaram a universos que nem sabem que existem, nem existe nada que o ateste.
      Só que isso tem um preço... não foi só brincadeira, a história é dramática. É possível compreender que tudo foi necessário?
      Se acreditar no nexo, a resposta é sim... mas para essa compreensão é preciso evoluir. Não é evoluir na aniquilação do outro, é evoluir na integração de tudo... e aí estamos de acordo, pois parece que se mantém a mentalidade do macaco que continua agarrado à sua bananeira, e não quer cooperar universalmente, com medo de perder as bananas que coleccionou, e que estão a apodrecer.
      Tanto poderíamos estar a assistir a um universo que falhou, como a um que sucedeu... no entanto, sou optimista, e creio que estou no que sucedeu.
      As dimensões que nos restringiram a este universo físico serviram esse propósito de despertar da consciência, mas não se esgotam necessariamente aí.
      O universo físico ensina-nos que conserva a matéria/energia, que é o que diz respeito à física. Falta o conservar da informação... e isso não passa por este universo físico, são precisas outras dimensões, que não estão aqui. Ou as procuramos, ou elas virão ter connosco...

      Um abraço,
      da Maia

      Eliminar
  6. Boa tarde.


    Li tudo o que publicou com muita atenção e compreendi o seu ponto vista que deixa tudo em aberto.Estive no outro Blog a ler os outros artigos sobre as fraudes do homem ter ido a lua e sempre achei que isso fosse uma grande fraude. Vi imensos vídeos sobre essa fraude monumental e um desses vídeos fala de uma foto tirada na lua,em que,uma das pedras tem uma letra "C".Nesse video um realizador fala que utiliza essa técnica na montagem de um palco.Passados alguns meses vi na serie"Os caçadores de mitos"eles a provarem que os teóricos das conspirações estavam errados,a partir dessa altura ,fiquei na duvida e dividido.Sobre os link´s no outro Blog,ouve algo que li lá que fiquei escandalizado sobre estar-mos presos a terra.Sempre achei que os Americanos encenassem a ida a lua por causa da opinião publica e do impacto que isso causa a nível mundial.

    Podem ver a letra "C" neste link:
    http://daslissblog.blogspot.pt/2013/01/o-pouso-na-lua-poderia-ter-sido-uma.html

    Podem ver os caçadores de mitos a provarem o contrario nestes link´s:
    http://www.youtube.com/watch?v=Wym04J_3Ls0&list=PL3BD0C940CF0E80AF

    Gostava de partilhar este documentário que vi na RTP2 que nada tem haver com o que foi dito até agora por nós,mas,tem muito haver com a capacidade que os Americanos(USA)tem para arquitectar planos bem estruturados para levar os seus intentos.Vi esse video passados alguns meses de ter acontecido esse grande atentado e que encontrei,sem querer,nas pesquisas que faço habitualmente.

    RTP 2 - 11 de Setembro A Grande Farsa
    http://www.youtube.com/watch?v=TsevmRkoZ0I

    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um grande abraço ao Senhor José Manuel de Oliveira.

      Eliminar

    2. Boa noite,

      como muita gente, para mim o 9/11 foi um alerta para a falsificação em grande escala. No entanto, na altura sempre vi as coisas como somos ensinados a ver - ou seja, que os governos ou alguém lá dentro controla as coisas. Por isso, fui levado a pensar que era um problema da administração Bush, e como muita gente pensei que as coisas mudassem com o Obama.
      Só que desde essa altura passou-se algo estranho - apesar de mudarem os actores, o filme era o mesmo. É isso que temos vindo a assistir nos últimos anos - os governos mudam, mas as políticas têm a mesma orientação. Não importa quem aparece nas câmaras de TV como presidentes, ou chefes de estado - funcionam todos como actores (aliás o Reagan era mesmo actor).
      O argumento do filme tem baixado de qualidade, e é como diz o locutor da "Grande Farsa": não aparecem as caixas negras, mas aparece o passaporte do terrorista... quem escreve estas estórias?"

      Estas suspeitas e denúncias de conspiração mundial, existem há muito tempo, e atingiram grandes proporções no Séc. XX, levando às duas guerras mundiais.
      Grande parte dos argumentos que levaram Mussolini e Hitler ao poder, e formaram a unidade nazi, fascista, assentaram na denúncia dos Protolocos de Sião. O primeiro grande exército que se levantou contra o poder subterrâneo que controlava o mundo, foi justamente o exército nazi. Eles estavam obcecados em acabar com o controlo judaico.
      Só que grande parte do financiamento nazi partiu justamente desse poder subterrâneo... ou seja, a inteligência é suficiente para criar a força e combatê-la. Apostando nos dois lados, ganha-se sempre. Só que as coisas com os nazis foram longe demais, e ficaram mesmo perigosas para os judeus. No entanto, isso não deixava de constar como plano nesses Protocolos de Sião, com vista à criação de um governo global.
      As informações que temos sobre Hitler têm toda a negatividade do racismo acentuado, de perseguições, etc... mas por exemplo, ele teve cuidado de invadir vários países sem destruir um único monumento. Entrou e saiu de Paris, deixando-a como encontrou... Ao contrário, os aliados bombardearam intensamente as cidades alemãs, reduzindo-as a escombros. E depois, vale o que vale, mas só se soube do "holocausto" muito depois dos alemães estarem derrotados. Os campos de concentração, não há dúvida que existiram - havia dos dois lados. Os alemães saíram, e deixaram sobreviventes a morrer de fome (porque não os mataram?) ou será que os aliados demoraram muito a socorrer os prisioneiros, e estes entretanto estavam a morrer de fome, quando lhes tiraram as fotografias? Que justificação para isso - o esquecimento dos aliados, ou acusar que os nazis os matavam à fome, e doutras formas mais cruéis? Do ponto de vista dos aliados, até como forma de combater o racismo nazi, a resposta era evidente.
      Isto não significa que não tenha havido um clima de terror contra os judeus, mas é bom lembrar que as acusações de extermínio programado nunca foram ditas antes da guerra acabar, e havia movimentos de resistência e espionagem eficaz de ambos os lados... para se encobrir algo tão grande.

      Eliminar
    3. Por isso, é algo irrelevante o combate organizado contra uma estrutura organizada. Qualquer organização é infiltrada e sofre de desconfiança automática. A única coisa a fazer é alertar os outros, aqui e ali, e esperar que o conjunto de acções individuais certas determine o resultado certo. Isso parece ter tudo para não funcionar, mas vai funcionar... já funcionou, porque temos um aliado poderoso - que é a inevitabilidade de isso acontecer - apenas não podemos saber quando.

      A questão da "prisão terrestre"... ou seja, a impossibilidade prática de sair da zona de protecção contra a radiação mortal - raios X e gama - do Sol, é uma impossibilidade com a tecnologia que conhecemos. Não sei até que ponto está mais avançada a tecnologia secreta. Nalguns aspectos está muito mais, noutros nem por isso.
      A libertação que assistimos desde a Idade Média não foi apenas com o intuito do bem da humanidade... creio que os avanços da tecnologia tinham estagnado, e precisavam mesmo de novas ideias. Só que para isso tinham que "libertar o génio", e isso era perigoso, por isso a maçonaria funcionou como um exército que iria controlar o génio humano. Os pedreiros julgavam-se livres, mas continuavam a trabalhar para um poder superior... mais subtil, seria exactamente essa ideia que iriam vender à populaça - que os cidadãos seriam livres. Isso foi benéfico, e permitiu uma grande libertação de facto. Mas continua a haver trabalho secreto, que mantém uns num degrau superior...
      Quando a tecnologia atingiu um certo ponto, fica perigoso manter a população sob controlo, e há toda uma pressão para regressão.
      Por isso, à excepção das comunicações e virtual, tudo o resto continua como nos anos 50/60. Os carros são a gasolina, os aviões a jacto, e vive-se como há 50 anos atrás. Os filmes de antecipação científica falharam todos, porque houve ordem de estagnar as coisas! Essa ordem foi evidente em 2001... e a Odisseia não foi para o Espaço.

      Abraço,
      da Maia

      Eliminar
    4. Fiquei muito confuso a ver este video sobre a ida do homem a lua...Gostava que o vissem.

      http://www.youtube.com/watch?v=Od4tseH2X8c

      Eliminar
    5. Caro Paulo Cruz,
      por acaso já tinha visto esse vídeo, e é apenas uma contra-resposta conspirativa, do lado oficial. Ter que existir isso mostra como é já difícil à NASA continuar a convencer com base nas imagens antigas. Porque nada há mais do que imagens antigas e testemunhos, tudo dúbio.

      Há alguns contra-argumentos que poderiam convencer, mas são propositados erros, e por isso nem sequer são ditos por ninguém da NASA, encontram outros dispostos a isso.

      Por exemplo, o caso das sombras. É verdade que podem depender da inclinação do terreno, mas não há declives que o justifiquem. A experiência com uma única luz é feita com uma luz artificial de estúdio, e não com a luz solar. A luz solar, a milhões de quilómetros, é que provoca sombras paralelas, coisa que não faz uma luz próxima no estúdio. Por isso, querendo mostrar falsidade do estúdio, mostram exactamente como as sombras vistas saem na luz do estúdio.

      Depois, há a questão dos russos se calarem... mas russos e americanos "calaram-se" com imensas coisas, e note-se que até passaram a estar coordenados no programa espacial, fazendo acoplagens conjuntas, a estação orbital internacional, etc.
      Pode haver inimigos no governo global, mas estão coordenados, e de acordo em muitas coisas... tal como nas facções partidárias, pode haver oposição interna pela liderança, mas estão de acordo contra o inimigo comum - neste caso, o inimigo comum é a população.

      O reflector de laser na Lua até os russos dizem que colocaram:
      http://www.dailygalaxy.com/my_weblog/2013/04/laser-signals-pinpoint-long-lost-soviet-reflector-on-moon.html
      ... e nunca disseram que colocaram lá nenhum homem, por isso nada prova. Tal como se mostrarem destroços, ou restos na Lua, não significa que lá tenham estado pessoas. Os russos foram primeiros em quase tudo, mesmo na chegada à Lua (robotizada), e deixaram os americanos ficar com a propaganda da "ida humana", como compensação. Se não tivesse havido esse acordo, se calhar hoje os americanos até podiam dizer que tinham sido os primeiros em tudo, e o pessoal acreditava... porque com boa publicidade e lavagem cerebral, o pessoal acredita no que for preciso.

      Os grânulos lunares, e coisas semelhantes, são basicamente coisas que não podem ser verificadas pela população, e podem dizer o que quiserem, poderiam ser feitos em laboratório.
      Todas essas pseudo-provas não provam nada, todas são facilmente refutadas, e apenas provam a grande dimensão mundial do embuste.

      Quando a minha avó dizia que não tinham ido... quando eu era adolescente, na transição dos 70 para os 80, ainda poderia achar ridículo, mas depois fui deixando de achar.
      Se foi possível nos anos 1969-73 ir à Lua, por várias vezes, por maioria de razão, hoje seria ainda mais fácil.
      Não haveria nenhuma razão para ter parado, e há muito dinheiro disposto a financiar isso, começando pelas outras potências, Europa, China, India, Japão, milionários árabes, etc... Os russos teriam todas as hipóteses de o ter feito, ou ajudar outros. Quanto mais não fosse, moveria uma simples razão - só americanos é que "puseram o pé na Lua", e os outros não podem?
      Afinal que tecnologia é que havia nos anos 60 que hoje não seja do conhecimento generalizado, replicável por outros?

      Abraço,
      da Maia

      Eliminar
  7. Olá,

    Li há cerca de 40 anos o “Eram os Deuses Astronautas” e o “Despertar dos Mágicos” entre muitos outros depois da Collection Les énigmes de l’univers da Robert Laffont (Robert Charroux / Jacques Bergier etc) caí na asneira de emprestar o Despertar dos Mágicos para ver se “despertava” uma irmã que se tinha acabado de casar e ter filhos, é constatei que é este o interesse geral: procriação, casa trabalho e muito pão e circo, o resto não interessa à maioria das “pessoas”, quem falasse há quarenta anos em UFO era apelidado de maluco pelas costas, fiquei farto e estou desta maioria de género humano que de sapiens pouco tem, a história da humanidade e suas civilizações repete-se, quem quiser saber o que se vai passar na próxima década basta interpretar bem a da Grécia antiga, para quem só acredita no que possa ler... a Atlântida era um disco de prata gigantesco que flutuava ergueu-se no ar e desapareceu, é só um exemplo, quem quiser ler a verdadeira versão da Tora / livros da Bíblia é só procurar, tem muito para ficar pasmado ao ler, as traduções foram sendo re feitas segundo o espírito da época por isso tudo é ainda apelidado de mitologias ou lendas, e nesse sentido apresentam grandes cientistas da antiguidade como simples filósofos, o encobrimento é obra da vanidade colectiva dos encobridores que não admitem que uma minoria seja mais clarividente, é isto no meu entender que se tem passado ao longo dos séculos.

    Quanto aos problemas dos USA são o prelúdio da implosão dos impérios... alguns países estão a repatriar suas reservas de ouro, não aconselho o Paulo Cruz a divulgar links porque o pode prejudicar na sua vida pessoal, gostei muito desta versão sobre as tais torres e agradeço.

    Abraços a todos

    Boas leituras, cumprimentos, José Manuel CH-GE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, José Manuel,
      não creio que o divulgar de links possa afectar os autores mais do que já afectou eles colocarem as coisas disponíveis. Não vale a pena pensar nisso, tal como não vale a pena pensar que podemos ter um ataque cardíaco, ou uma dor renal aguda, daqui a 5 minutos... essas coisas têm a sua probabilidade por coisas bem mais poderosas do que quem possa vogar em enormes discos de prata, ou seja lá no que for. O universo que cria as coisas não fica controlado pelas coisas que cria, isso é uma ilusão de alguns, por mais poderosos e divinos que se considerem.

      Abraço,
      da Maia

      Eliminar
  8. Boa tarde.


    Muitíssimo obrigado,José Manuel de Oliveira.pela advertência. Eu não sou um Hugo Chavez e o mau estar que ele causou,mas,se continuar a insistir nestas coisas talvez um dia desapareço!!!Há muitos anos atrás sempre senti que algo não batia certo em diversas coisas que aconteciam regionalmente e mundialmente,tinha a sensação que havia algum tipo de corrupção.Existe algo muito superior e podemos muitas das vezes ver isso reflectido em muitos filmes de ficção.O quando vi filme "Matrix" foi como me ver a mim num mundo completamente controlado pelos desejos que a nossa carne nós empurra para uma cegueira colectiva.Toda a gente esta domesticada...Sempre pensei que o homem tivesse alcançado a lua nas ultimas missões e não na primeira,em que pensei,como os Estados Unidos não tinham essa tecnologia para alcançar a lua fizeram esse filme do homem na lua.Para alguém que "pense" verá que a câmara utilizada por eles teria de ser diferente das que são utilizadas numa atmosfera normal.Os link´s que partilhei convosco só os cá coloquei porque tem algo de credibilidade e que façam sentido.Já há muitos anos deixei deixei-me de alertar as pessoas para estes factos e muito mais acharam-me louco.As pessoas querem viver num mundo de prazeres em que a "Matrix" as controla. Um bom dia!

    Um grande abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sobre o tema inicial.

      http://www.youtube.com/watch?list=PL2E01C1A7E9F25A6A&v=BKMFVg_VqC0#t=69

      Eliminar
    2. Boa tarde,

      estas coisas afectam qualquer um que pense nelas a sério. Pensei muito sobre o assunto, e a conclusão a que cheguei é que não vale de nada a ideia de que se vai combater uma besta com outra besta. Primeiro, porque a desvantagem à partida é enorme, e todos os passos serão monotorizados, tanto mais quando ficarem ameaçadores. Uns links aqui e ali não afectam nada e a liberdade faz as pessoas dizerem o que pensam. Para extrair informação às pessoas, o que é melhor? Deixá-las falar à vontade com a esperança que tudo ficará melhor, ou extorqui-lhes a informação com violência? Com violência as pessoas dizem o que for preciso, e não o que pensam.
      Depois, o problema não é quem controla - é o controlo.
      Se não fossem os que são, seriam outros. Quem combate com os mesmos meios, adquire os mesmos vícios. O problema não é só a estrutura que controla, é também a atitude de quem é controlado.
      Não é o general que dispara, é o soldado. Ora, o soldado pode ser forçado a disparar, mas não ao ponto de ter que acertar sempre... pode falhar quando souber que a ordem está errada. Por isso, mais importante é que cada um perceba o que está certo e errado, e como pode agir correctamente. Para isso, deve procurar informar-se das consequências das suas acções. Mas não pode achar que tudo depende dele como se fosse um super-homem... isso é uma tentação egoísta. O ponto de equilíbrio é não procurar ter mais protagonismo do que os outros, não ter muito mais vantagens do que os outros. Quanto mais as pessoas procurarem o destaque, mais desequilíbrio é gerado.
      A ideia do sucesso individual, que foi muito cultivada recentemente, é o mais difícil de combater, porque normalmente não pensamos nos outros. As pessoas jogam no euromilhões porque pensam nos milhões que vão ganhar, e não se vêem entre os milhões que perdem, para dar a ganhar a um só. Portanto, as pessoas não se importam com o desequilíbrio, desde que seja a seu favor. Só que isso é só um desejo temporário... ganhar destaque não vai levar necessariamente a nenhuma vida melhor - muitas vezes ocorre o oposto. E o oposto é natural ocorrer, porque se alimentou o desequilíbrio, e o sucesso tem sucessores.
      Com isto não estou a pregar a igualdade, porque não há nenhuma igualdade. As pessoas são diferentes, mas não tão diferentes ao ponto de umas quererem milhares de vezes mais do que as outras. Os grupos sociais, as empresas, os estados, permitem essa distorção de que um pode controlar ou valer por milhões. Isso é artificial, e só é alimentado por uma ideia de profundo desequilíbrio.

      Os grupos de pessoas são monstros que esmagam a pessoa. Num grupo enfurecido os indivíduos perdem a coragem de se lhe opor, ainda que façam parte dele. Cada elemento não faria coisas que se sente obrigado a fazer por estar em grupo. Portanto, o grande problema são as organizações, pois ganham lógica própria, que ultrapassa os indivíduos. Isso tanto pode ser muito positivo (quando é feito em favor de qualquer pessoa), como muito negativo (quando é feito contra qualquer pessoa). A lógica de uns contra os outros, coloca sempre qualquer pessoa do outro lado, pois a vítima que é o "outro", pode passar a ser o "próprio", e o conflito fica eterno.
      Por isso, o principal combate é contra essa lógica, e não contra os que a usam. Só será contra os que a usam, por a usarem, não é contra as pessoas.
      A existir alguma organização de controlo, seria exclusivamente para actuar contra as organizações, para garantir que nenhuma controlaria as pessoas.
      Mas, como é óbvio, para isso é preciso que as pessoas sejam educadas e percebam que o desejo de destaque leva sempre a uma menorização dos outros, e por consequência de si próprias - porque "o próprio" é "um outro do outro".
      Todas as pessoas que vão contra a normalidade são anormais... porque fomos educados a ser ovelhas num rebanho, e ser ovelha negra fica sempre mal. E entre os bodes, que sabem das coisas, ninguém quer ser bode expiatório.

      Abraço!

      Eliminar
    3. Sobre o Design Inteligente, não é isso que digo, embora não seja muito diferente. Porque o Design Inteligente implica que houve uma inteligência anterior, mas não justificaria a origem da própria inteligência anterior. Essa é uma perspectiva religiosa, que acredita em Deus, mas não questiona o que é Deus.
      A conclusão a que cheguei é mais subtil do que esse argumento circular, essa "pescadinha de rabo na boca".

      Aliás quando falei com um teólogo sobre o assunto:
      http://odemaia.blogspot.pt/2013/04/as-ideias-contam.html
      ... vê-se que o grande problema é que a teologia cristã assenta no dogma de que não podemos compreender, e ponto final, dali não saem.

      Ora o design é inteligente por "necessidade lógica de inteligência" e não porque houve "alguém inteligente" que a fez.
      A interpretação de inteligência é nossa - nós é que somos inteligentes e vemos inteligência nas coisas.
      O processo de fotossíntese bem pode ser inteligente, mas não seriam as plantas a apreciá-lo, essa apreciação de inteligência é feita por nós.

      A inteligência aparece num nível superior de conhecimento, a que se chama compreensão, que é entender o porquê das coisas. A ciência não responde aos porquês... limita-se a constatar ou a remeter para outras coisas.

      Aí há duas atitudes, ou aceitamos que é assim, ou procuramos compreender.
      - A ciência aceita que é assim por acaso.
      - A religião aceita que é assim por via de Deus.
      No fundo, a ciência substitui Deus pelo acaso. Aquilo que concluí é que é assim porque não podia ser doutra maneira, e substituo pela simples lógica. A lógica é incontornável, as outras noções não são necessárias. Não quer isto dizer que Deus não exista, porque pode sempre existir uma entidade superior a nós em potência. Significa sim que a inteligência teria que aparecer em alguém por razão lógica, para que existisse o que quer que fosse.
      Para além disso, existindo algo, obrigatoriamente há uma razão, um nexo, que provocou a existência.
      É nossa competência encontrar esse nexo, e estamos sob forma de várias inteligências separadas, mas que unidas representam a inteligência universal.
      Há uma ideia de competição entre as inteligências, quando cada um se vê como parte de um universo diferente. No entanto, se todos nos virmos como parte do mesmo universo, da mesma inteligência, aí a única ideia é a da colaboração - para isso temos uma linguagem, que nos foi "oferecida".
      Imagine que você se separava em dois... o que iria fazer? Competir contra o outro "eu", que era você, ou colaborar com ele, para entender o que se tinha passado?
      http://alvor-silves.blogspot.pt/2011/08/teogonias-3.html

      Abraço.

      Eliminar
    4. Estive a ler,como sempre,atentamente o que escreve e reconheço que o seu conhecimento em vários pontos que é muito vasto e conclusivo.Fui cristão e neste momento ponho de lado toda a crença nessa religião e coloco a lógica do que me rodeia.Tento viver,sempre,com humildade e por tudo em duvida para abrir as portas que levam ao conhecimento da verdade e não aquilo que nós querem pregar.O Cristianismo teve um início que muita gente nem ousa procurar e eleva essa religião como a verdadeira entre centenas,qual acreditar?Algo criou a vida,mas o quê,não faço a mínima ideia.Partilho da mesma lógica que o senhor que isto é "uma pescadinha de rabo na boca" quanto mais se procura tudo vai desembarcar no mesmo quem criou o Criador?Gostava de partilhar este link que para mim é muito interessante de um senhor Robert Bauval que pensa com lógica.

      http://www.youtube.com/watch?v=cBAI2ZHBjSo

      Eliminar
    5. Esses segredos ligados à mitologia são o legado que foi tornado ou público, ou faz parte dos segredos da maçonaria.
      Esse sr. Bauval não é a melhor referência, porque claramente parece estar às "aranhas" (ainda muito mais do que eu).
      Do que percebo esse registo mítico é dado para estudo aos maçons, e dependendo do grau, uns sabem mais do que outros... mas vão sempre parar numa interpretação do que lhes foi deixado. Quando percebem mais (e juram segredo) sobem de grau...

      Todo o registo vai invariavelmente parar a Seth, Toth ou Hermes:
      http://alvor-silves.blogspot.pt/2012/04/obelisco-de-7.html

      Hermes é a figura fundamental. Daí dizer-se "hermético" a tudo o que está fechado... a língua herdou muitos dos segredos.
      Curiosamente isso ajustou bem com o nickname "da Maia" que usava, porque Hermes era um deus tido como filho da Maia... entre muitas outras coisas ligadas ao nome Maia.

      Os cristãos gnósticos adoptaram grande parte dessa tradição, que ainda hoje vemos nos fundamentos - como a questão da Trindade e Espírito Santo. Isso não seria reportado directamente a Jesus.

      Como é fácil perceber, as coisas mantêm-se no mesmo ponto que estavam. Os que se dizem cristãos estão sempre à espera da vinda de Cristo, mas tem que ser oficializada pela Igreja e pelos Estados. Ou seja, seria como se Jesus chegasse na mesma forma, e tivesse que se sujeitar de novo ao critério dos Rabinos judaicos e do Império Romano. Portanto, num qualquer julgamento, voltariam a soltar Barrabás e a condenar Jesus... não se aprendeu nada em 2 mil anos. Bom, pelo menos não há crucificações públicas literais...

      Um abraço,
      da Maia

      Eliminar
  9. Caro Alvor

    Sobre Contas Antigas:

    O Martelo de Kingoodie é questionado pela ausência de oxidação do metal. Mas a verdade é que não foi divulgado o metal ou a liga, com que o mesmo, foi feito.
    De qualquer modo, é um objecto tosco, que nunca teria pertencido a uma Civilização Superior.
    Já as Contas de Klerksdorp, encontradas na África do Sul, e datadas do Pré-Cambrico, essas sim, são muito interessantes.
    Não só são feitas de uma rara liga de aço e níquel, como têm no seu interior um material esponjoso, que se desfaz e contacto com o ar, e que TEM DENSIDADE NEGATIVA.
    Sabendo nós, que os Portugueses nas suas viagens, não só procuraravam, como encontraram, as Antigas Colónias Atlantes, a existência, de matéria e antimatéria em contacto estável, nestas Contas Antigas, leva-nos a questionar quão diferenciada seria esta Civilização Perdida..
    Sobre a ligação da Península Hibérica à Atlântida, existe finalmente um Episódio do Canal de História, em Português e Espanhol, com o maior interesse, não só pelos achados Arqueológicos, mas também porque nos permite entender a razão porque Dom João II, incluíu Castela na Exploração da América.

    Abraços

    Maria da Fonte

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. http://www.ancient-wisdom.co.uk/metallurgy.htm

      Eliminar
    2. Tem razão, Maria da Fonte, as esferas de Klerksdorp são um bom exemplo de controvérsia:
      http://en.wikipedia.org/wiki/Klerksdorp_sphere

      A informação é contraditória, ao ponto de se misturarem diferentes coisas. Umas que são de pirite e outras que seriam de calcário. A baralhação indica que se passa qualquer coisa de estranho. De qualquer forma, o problema maior é sempre a datação, e o sítio onde são encontrados.
      Acho bastante improvável fazerem-se aquelas 3 riscas na bola de pirite de forma natural, e também parece estranha a composição interna ser atribuída a actividade microbiana. Porém, as pérolas são naturais e têm um processo desse género... fico na dúvida mais sobre as riscas paralelas, e por isso não tenho opinião formada.

      Já mais estranho é o caso da Estrada de Bimini
      http://www.alef.net/ALEFAncientPlaces/Atlantis/BiminiRoad01.Gif

      ou das pedras do Golfo de Cambaia:
      www.crystalinks.com/khambhat_dwarka.html

      até porque neste último caso há uma referência coincidente com a mitologia local de Krishna.

      Não vi esse episódio do História, está na net?

      Obrigado,
      da Maia

      Eliminar
    3. Boa noite.

      O senhor Alvor-Silves pode encontrar esse episódio no lik que coloquei mais abaixo.Por acaso é nesse episódio que fala sobre aquele tema que abordei das pedras de Ica. Não sei se ainda se recorda daquele pormenor das operações e troca de órgãos!

      Comprimentos

      http://www.youtube.com/watch?v=dWzZPbMlqOc

      Eliminar
    4. Obrigado, Paulo Cruz.
      O canal História está a entrar numa degradação total. Tem programas miseráveis que são tudo menos história.
      Há interesses nisso, em deixar entrar coisas pouco sérias, para descredibilizar tudo.
      A técnica é misturar coisas importantes com coisas absurdas, e assim tudo passa por absurdo.

      Por exemplo, logo no início desse vídeo, o sujeito fala em "densidade negativa" e depois em "anti-matéria". Ora por vezes diz-se densidade negativa para dizer que "é mais leve que a água", nada mais... tal como a pedra-pomes.
      Como é possível que num programa sério se diga que poderia haver anti-matéria dentro de uma esfera?
      A anti-matéria não pode existir em contacto com a matéria. Ponto final.

      Só isso é suficiente para ver a que ponto chegaram estas coisas.
      Já vale tudo... porque valendo qualquer coisa, nada tem valor. Isso é técnica típica de quem controla as coisas.

      Depois, diz-se que as formas são perfeitas, etc. quando até a olho nú se vê que não são. Esferas perfeitas naturais ocorrem nas pérolas, portanto todo aquele discurso de "forma perfeita" é um disparate, e será completa mentira quando remetem para a NASA, ainda que a NASA não seja credível, não cai em disparates desses.

      Reconheço que as esferas são estranhas, mas por exemplo, basta ver que há pérolas igualmente estranhas:
      http://www.perlas.com.mx/blog/2010/06/16/pearl-harvest-2010-natural-pearls

      Por acaso, eu até ia gozar dizendo que Saturno também podia ser artificial... e vejo que até isso é sugerido.
      Bom, acho que há um limite de disparates que este tipo de programas não pode divulgar, ou está a usar a ignorância normal das pessoas não especialistas para vender banha-da-cobra.

      Acho que este programa é um bom exemplo de má intencionalidade clara. Não visa esclarecer, mas somente puxar as pessoas para ideias já feitas. Esta gente serve de gurus, vai canalizando as outras pessoas para as suas teorias, e depois vende livros, faz conferências, tem fama, etc... é um negócio que serve outros negócios. São só vantagens para o sistema, pois quer infiltrar-se e controlar quem pensa fora do sistema.

      As pedras de Ica têm um problema... do que li, só umas eram originais. Depois, para venderem a ideia de que tudo era falso, pediram a um sujeito para fazer pedras semelhantes, com desenhos conforme queriam. Por isso, é complicado saber quais eram as originais e as que não eram, porque houve conveniência em misturar falsas com verdadeiras. Creio que seriam originais algumas que mostravam algo que poderiam ser dinossauros. E isso era natural, mesmo que não houvesse já dinossauros, porque certamente conheceriam ossadas perfeitas deles, que são abundantes nas Américas.

      Abraço,
      da Maia

      PS: Pode tratar-me por tu, e por favor não use o "senhor", que parece algo estranho.

      Eliminar
  10. Caros

    Alguém sabe onde posso encontrar o livro de Georgeos Diaz-Montexano: Atlantis - Aegyptius - Las Fuentes Efípcias de La História de la Atlântida?

    Abraços

    Maria da Fonte

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite.

      Penso que será isto que procura...
      http://www.amazon.es/ATLANTIDA-Atlantida-Extractos-Atlantologa-Histrico-Cientfica/dp/1482594390

      Um abraço.

      Eliminar
    2. Procuram a Atlântica há séculos e de uma possível localização,mas tem sido em vão.Como o ser humano tem sede da verdade tem sido efectuadas escavações e encontradas civilizações milenares que nos darão a pista da Atlântida. Na perspectiva a civilização humana,de tempos a tempos,é varrida por cataclismos e recomeça tudo de novo.Há pistas que esta localizada em Espanha na zona do Golfo de Cádiz ou na América do Sul.Estes dois link´s demonstram isso,no primeiro fala da zona de Espanha e no segundo da America do sul.

      1-http://www.youtube.com/watch?v=EbRHHvbRpZw
      2-http://www.youtube.com/watch?v=2PwwABCGFVE


      Um grande abraço.

      Eliminar
    3. Não creio que haja apenas uma localização de civilização submersa... Yonaguni, Bimini, Cambaia, sugerem que haveria vários pontos.

      O que creio que se passou foi um aumento do nível do mar, a seguir à Idade do Gelo. Isso é mesmo oficial, ninguém se arrisca a dizer o contrário pois é ilógico.
      Porém, também seria lógico que havendo esse aumento do nível do mar, isso implicaria muita coisa submersa... ou seja um processo diluviano.

      Os cientistas fazem assim o malabarismo de aceitar um aumento de águas sem lhe chamar dilúvio, por preconceito com o registo biblíco.
      Tiveram que fazer o mesmo no Golfo de Cambaia, recusando a ligação ao mito de Krishna:
      www.crystalinks.com/khambhat_dwarka.html

      Pode ter sido gradual, tudo bem, mas nesse caso deveriam aceitar que houvesse civilizações com monumentos de pedra... algo que rejeitam liminarmente.
      Por isso ficam com Gobekli Teple que aparece vinda do nada, como se fosse normal haver apenas uma excepção.
      Não é um oopart-"Artefacto fora do lugar" é mesmo uma "Cidade fora do lugar":
      http://en.wikipedia.org/wiki/G%C3%B6bekli_Tepe

      Abraço.

      Eliminar
  11. Caro Paulo Cruz

    Já encontrei o Site. Afinal é fácil comprar..
    Muito obrigada.
    Em relação à Atlântida, os achados arqueológicos ao largo do Golfo de Cádiz, são muito relevantes.
    Quanto aos Minóicos, o estudo de ADN, revelou serem originários do Sudoeste, da Orla Atlântica e não do Oriente como foi durante anos veiculado.
    Os chamados Celtas, revelam os estudos Genográficos, também são originários do Oeste, de Yazirat al Andaluz, ou seja da Ilha de Atlas, O Atlante.
    E o Haplogrupo dos Faraós da XVIII Dinastia também é o R1b, do Oeste da Europa.

    Há cerca de 12 500 anos, foi o Caos, o Dilúvio...Lentamente, os sobreviventes de Yazirat al Andaluz, reergueram-se, e começaram de novo.
    Os que ficaram, conservaram dois Genes Ancestrais, os Alelos HLA: A25-B18-DR15, e A26-B38-DR13.

    Abraços

    Maria da Fonte

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, esse é que é o problema... é que os responsáveis pela ocultação e brincadeira milenar de fazer de deuses, muito provavelmente tiveram sempre um pé nesta terrinha.

      Eliminar
  12. Caro Da Maia

    Há quem defenda, que os Monumentos Megalíticos que se encontram espalhados aos quatro ventos, ou hoje submersos, teriam sido construídos por Colonos Atlantes, que teriam migrado por toda a Terra.
    E a verdade, é que todos têm características comuns.
    E também é um facto, que apesar de incómodos, esses dois Alelos são exclusivos de uma parte dos Portugueses.
    E também é um facto, que nas Viagens das Descobertas, os Portugueses, encontraram todas essas Estações Arqueológicas, chamemos-lhe assim.
    Da Meso-América, ao Grande Canyon, do Grande Zimbabwé, a Nan Madol, à Índia, ao Cambodja e ao Japão.
    Terá sido por acaso?
    Se calhar foi!
    Um imenso acaso, ou coincidência!
    Só me resta esperar, que as estradas, as ruínas dos monumentos, as estátuas e tudo o mais, que foi descoberto, submerso, ao largo da Costa de Portugal, seja classificado de Romano...ou Fenício.
    Entre uns e outros.....

    Abraços

    Maria da Fonte

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria da Fonte,
      se eu me esquecer... por favor relembre-me um dia destes, porque há muito que eu queria fazer um texto sobre o chamado Pé de Adão:
      http://en.wikipedia.org/wiki/Adam's_Peak

      ... é uma montanha no Sri Lanka (Ceilão) cujo nome me fez lembrar dessa sua teoria de que nós fomos atrás dos "pontos de interesse".

      As estradas e ruínas que vemos são dos cónios mouros-de-trabalho, mas não eram eles que controlavam... estariam sob controlo de uma elite sacerdotal - que funcionavam como druidas, e que depois deram origem aos druidas celtas, na expansão resultante do Campaniforme.
      Não era aqui que estava o centro... isso foi um embuste que trouxe os gregos cá na Guerra de Tróia. Perceberam isso, e Ulisses continuou a Odisseia pelo Atlântico, querendo encontrar os controladores. A "vingança" desses controladores contra os gregos foi a invasão sob o nome povos-do-mar.

      Quem partia nessas expedições das descobertas à procura de gambozinos eram usados, porque os velhos sacerdotes já sabiam o que lá havia, e diziam-lhes onde procurar, porque já planeavam a limpeza posterior.

      Como vimos na carta de D. João II para Poliziano, nem ele estava com o controlo... tal como Carlos V depois não estaria. O controlo vinha da América e Austrália, para a limpeza que depois levaria à sua colonização. Por isso, a parte da América do Norte ou da Austrália não foi logo colonizada nem reivindicada... havia muita coisa a limpar primeiro!

      Abraços,
      da Maia

      Eliminar
  13. Hoje no Publico, pode ver-se a forma piramidal do topo do Monte Branco:
    http://www.publico.pt/ciencia/noticia/o-monte-branco-minguou-42-centimetros-desde-2011-1611275

    a acumulação da neve, da terra, ou de outras partes pode levar a este tipo de formas piramidais, até mais bem definidas do que as vistas no montes da Bósnia.

    O artigo da Wikipedia sobre as Pirâmides da Bósnia merece uma leitura:
    http://en.wikipedia.org/wiki/Osmanagi%C4%87_pyramid_hypothesis

    ... e pode revelar justamente que há muito pouco de sólido, e muita especulação do próprio governo, pelo interesse turístico.
    Osmanagi até pode estar convencido que sim, mas tudo o que se tem encontrado é quase nada, havendo já acusações de falsificações.

    De qualquer forma, as pessoas estão muito citadinas, cada vez olham menos para a natureza, e é bom olhar para formações naturais, antes de começar logo a pensar que são coisas feitas por humanos. O Matterhorn, por exemplo é quase pura rocha piramidal:
    http://i.dailymail.co.uk/i/pix/tm/2007/10/matterhornSXC091007_428x269_to_468x312.jpg

    ResponderEliminar
  14. Caro da Maia

    Eu disse que os Portugueses encontraram todas essas Estações Arqueológicas, NÃO DISSE QUE AS PROCURARAM.
    Não precisavam procurar nada. SABIAM!

    Quanto aos Cónios, suponho, pelo que escreve, que terão nascido de geração expontânea lá para os lados da Mauritânea, que nesse tempo, era caucasiana, e estava ao alcance da mão.

    E quanto aos Gregos, eu teria feito o mesmo!
    Se vieram, não viessem. Não foi Tróia que os atacou.
    De resto não partilho dessa consensual admiração pelos Gregos, que não eram nem melhores nem piores que todos os outros...E não consta que tivessem realmente fundado uma sociedade pacífica e exemplar, como muitos pretendem fazer crêr.

    Também não disse que Dom João II, pode controlar tudo. Se tivesse podido controlar tudo, não teria precisado inventar uma falsa morte.
    Quanto ao controle vir da América, isso foi um pouco depois. Que quem controla, não vive sem conforto.
    E o conforto ainda não tinha seguido nas Naus. Seguiu mais tarde, pela mão de D. Manuel.

    Sobre o Sião, ou o Pé de Adão, tenho a certeza, que não se esquecerá.
    Eu vou hibernar...

    É que cada vez estou mais farta, dos que sabem tudo.
    Com degraus, ou sem degraus...Prefiro a distância.

    Maria da Fonte

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Maria da Fonte,

      os que nada sabem e os que tudo sabem são iguais... apresentam-se é de forma diferente. Os que dizem "nada saber" visam aplicar mais isso aos outros, pois remetem-se a uma posição confortável de espectadores da exibição alheia. Há muitos agentes do caos e do vazio...

      Era mais sobre a Ponte de Adão (istmo semi-submerso, que liga o Ceilão à Índia), que está ao lado do Pé de Adão... e peço desculpa da forma que o disse, pois parecia um recado.

      Quanto ao resto, pois não sei, é uma construção possível pelo que sabemos. Eu fiquei com a ideia que desde o tempo do Sargão (dos Sargaços) que era no Atlântico (ou na Atlântida, ou na América, são tudo variações do mesmo tema) que os do Mundo Antigo procuravam eliminar quem os condicionava, formando-se todas as sociedades secretas. Um pé estava aqui na terrinha, mas o pé controlador principal estaria do outro lado...
      E os que estavam aqui na terrinha alheados do assunto eram os mouros de trabalho... muitos devem ter fugido para a Mauritania. Afinal os que habitavam o Atlas eram ainda chamados Atlantes.

      Abraço,
      da Maia

      Eliminar
  15. Re: “Eu vou hibernar...É que cada vez estou mais farta, dos que sabem tudo.Com degraus, ou sem degraus...Prefiro a distância”

    Ó caríssima compatriota, antes de lá ir para a sua caverna diga a este “deus” destituído o que dizer à inquisição para lhe darem passaporte para sair desta gaiola dourada suíça, envio por mail cópia da minha história.

    Cumprimentos
    José Manuel CH-GE

    P. S.

    A prova do conhecimento prévio dos portugueses da tal civilização global megalítica desaparecida ficou provavelmente na posse dos jesuítas, por extrapolação pode-se chegar a esta conclusão ao apontar para o que os portugueses dessa ordem religiosa fizeram, do António de Andrade nas viagens ao Tibete etc. acabando num Padre Himalaya, coincidência no apelido? O manuscrito Voynich (ver o programa da TV Arte) vendido por alguém da ordem é um exemplo do que possuíram... é VERDADEIRO a 100%

    ResponderEliminar
  16. Bom dia!


    Eu não quero hibernar gostava de saber o mistério que há em torno da antiga civilização que nos antecedeu. Sobre as pirâmides da Bósnia há muito que descobrir e ainda é muito cedo para descartar que lá não há nada como podem ver...

    http://misteriosdomundo.com/as-piramides-ocultas-da-bosnia
    http://caminhoalternativo.wordpress.com/2012/10/12/teste-de-carbono-data-a-piramide-da-bosnia-em-25-mil-anos/

    Em torno das pirâmides há bolas de pedra como noutros locais,para que serviam?

    http://www.flickr.com/photos/gnosisonline/sets/72157625884817532/
    http://piramidal.net/2011/12/28/piramide-e-bolas-de-pedra-na-italia/
    http://talc.site88.net/mega.htm


    Há muita coisa para muito enigmática...

    http://thoth3126.com.br/atlantida-restos-de-uma-imensa-cidade-encontrada-na-costa-de-cuba/

    e até há este povo que diz ser das estrelas que tinha um per feito conhecimento de Sirius...

    http://averdadenomundo.blogspot.pt/2012/12/os-dogons.html

    Um grande abraço...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Paulo Cruz,

      segui o link
      http://caminhoalternativo.wordpress.com/2012/10/12/teste-de-carbono-data-a-piramide-da-bosnia-em-25-mil-anos/

      para perceber que datação era essa dos 25 mil anos. Se olhar para o documento tem de 24800 a 200, ou seja, tanto podem dizer 25 mil como 200 anos. E nem se percebe o que dataram...

      Depois, ainda antes de se saber o que lá está, já fazem desenhos na figura seguinte, e ali parece que todos os montes são pirâmides - do Sol, da Lua, da Terra, etc.

      Toda essa leviandade só serve para desacreditar, porque não há nada efectivamente sobre a pirâmide.
      Algo diferente, são outros achados, como as esferas, ou o obelisco... mas querer juntar tudo, com uma história mirabolante que envolve ETs, etc., só serve para ninguém levar a sério, ou para um público específico.

      As bolas de pedra mais notáveis são as da Costa Rica, e houve uma tentativa de as destruir.
      Era muito mais importante fazer a ligação por esse lado, do que apresentar montes como pirâmides... quando não há nada que mostre uma parte de uma pirâmide tão pouco.

      Abraço,
      da Maia

      Eliminar
  17. O Paulo Cruz tem aqui a minha visão sobre o tema em 2010, e ainda não mudei de opinião:

    Pirâmides na Bósnia?
    http://portugalliae.blogspot.ch/2010/12/piramides-na-bosnia.html
    (...) “Esta Cultura - Butmir Neolítica em Radinovice e Okolište perto da Pirâmide de Visoko na Bósnia, têm cerca de 7.010 anos, o sítio é muito prometedor rico em tesouros arqueológicos, o que fez dar uma grande cólera a um grupo de arqueólogos do Establishment que fizeram uma petição para que parem as pesquisas às alegadas pirâmides de Visoko, parece terem medo que se descubra algo na “Montanha dos Povos” nome dado pelos árabes aos Balkans.

    Vão ver a espiral tipo de Arquimedes descoberta recentemente na constelação de Pegasus pelo telescópio Hubble, a IRAS 23166+1655, é muito parecida com estas gravadas neste Obelisco e vestes do Guerreiro calaico-lusitano do Outeiro do Lezenho (Boticas / Vila Real / Portugal), a minha intima impressão pessoal é que ambos estão ligados e são anteriores aos celtas e contemporâneos dos da Cidade de Çatalhöyük e Göbekli Tepe na Anatólia, esta parte do Neolítico foi muito mais desenvolvida do que se considera oficialmente, dizem que as espirais são representações de labirintos e eu não penso que sejam nem isso nem o Sol, são espirais galácticas de certeza, resta saber como as conseguiam observar pois orientaram muitos monumentos megalíticos para certas constelações.

    Não vou ter paciência para contar a minha história sobre Visoko, parecida com a portuguesa, e têm mais eslavos e germânicos que nós, mas são maioritariamente muçulmanos, ao contrário os portugueses são maioritariamente de origem árabe e muçulmana mas católicos, triste crime contra a humanidade o de certas seitas religiosas monoteístas bélicas terem imposto pela força das armas e a custo de genocídios os seus fatídicos manuais ético político religiosos.

    MESMO SE A COLINA DE VISOKO NÃO TIVER UMA CONSTRUÇÃO EM PIRÂMIDE, JÁ SE PROVOU QUE TEM PAVIMENTOS DE LAJES LIGADAS COM CIMENTOS, E TÚNEIS ARTIFICIAIS NO SEU INTERIOR, MAS O MAIS ENIGMÁTICO É A ASSINATURA TÉRMICA DA SUA CÚPULA OBTIDA POR SATÉLITE, QUE PROVA QUE ESTÁ LÁ ALGO DENTRO!

    Uma vantagem serem muçulmanos pois se fosse do lado sérvio ortodoxo nada seria desenterrado não vá aparecer o que vai um dia abalar definitivamente as três religiões monoteísta dominadoras, especialmente a do Vaticano.

    Os domínios do mistério prometem as mais belas experiências - Einstein”

    Especialmente de ler :
    Bosnian Stone Spheres Revisited
    http://fr.scribd.com/doc/32548403/Bosnian-Stone-Spheres-Revisited-part-2

    Abraços a todos

    Boas leituras, cumprimentos, José Manuel CH-GE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite.

      Obrigado pelos link´s,senhor José Manuel de Oliveira,continuarei a ver este local cheio de pessoas em que me identifico. Fico atento a mais actualizações deste tema que são as pirâmides de Bósnia e outros locais no planeta. Nos achados romanos que estão no nosso país pouco há de intacto e identificável,essa civilização terminou acerca de 2.000 anos. Estamos a falar de uma diferença de 10.500 anos anterior a romana,se houveram tsunamis gigantescos(com metros de altura)no fim da era glaciar destruíram tudo na sua passagem e a tecnologia deles desapareceu...a raça humana que tem tendência para morar junto aos zonas marítimos ou fluviais.

      Um grande abraço!

      Eliminar
    2. O novo link que o José Manuel indicou:
      http://fr.scribd.com/doc/32548403/Bosnian-Stone-Spheres-Revisited-part-2

      parece-me dos melhores que já vi sobre o que há naquela zona.
      É importante notar que são achados separados, não está tudo naquele monte, nem tudo naquela região, a Bósnia não é assim tão pequena. Há muitos registos separados igualmente noutras partes da Jugoslávia, mas que não recebem tanta atenção.
      As esferas são demasiado semelhantes com as da Costa Rica, e é pena que o documento explore pouco isso - praticamente só menciona para pedir a classificação pela UNESCO, procurando uma atenção semelhante.
      Beneficiaria dessa visão de conjunto.

      Quando o José Manuel aponta a questão das espirais, vai ao essencial da questão!
      As mesmas espirais aparecem em vários megalitos da cultura atlântica, ou celta, e isso é que é relevante.
      Agora isso deve ser junto com o facto de haver justamente montes funerários artificiais, associados a esses megalitos em espiral. Ou seja, é muito natural que o monte da Bósnia servisse esse propósito funerário, aproveitando uma formação natural, talvez "ajeitando" melhor as paredes laterais.
      Isso não faz do monte de Visoko uma pirâmide, mas não lhe diminui importância como monumento funerário.

      Aliás enquadrar-se-ia perfeitamente noutros registos já conhecidos, e que já aqui mencionei:
      pichu-tara-mamoas.html

      Na minha opinião o monte de Visoko será mais uma Mamoa e nada tem a ver com pirâmides construídas de raiz.
      Quanto ao resto, dada a tentativa de manipulação de informação que os promotores da Bósnia têm feito, inclusive fazer escavações em degraus, muitas dessas informações são o que são e normalmente não têm outras fontes ou são depois desmentidas, pelo que ficamos na mesma.

      Em Portugal há muito identificável e que até está ao abandono, já mencionei por aqui dezenas de antas, mamoas, dolmens, etc., e o José Manuel relacionou o alinhamento das Pleiades com o cromeleche perto de Évora.
      Por isso, há até bastantes coisas em Portugal, apesar de muita destruição propositada, são é pouco divulgadas.

      Quanto à questão que o Paulo Cruz levanta, é mesmo isso. Ou seja, como já disse aqui, todos aceitam que na Época glaciar o mar estava muito recuado, e por isso, as cidades costeiras ficaram submersas. Não só as costeiras porque o mar subiu muito mais do que temos hoje.

      Quanto ao link sobre os Dogons que o Paulo Cruz colocou:
      http://averdadenomundo.blogspot.pt/2012/12/os-dogons.html

      ... parece bastante interessante ser no Mali - onde a França decidiu agora intervir.

      Muito obrigado,
      da Maia

      Eliminar
  18. Prehistoric Portugal:

    Portugal possesses some of the earliest and finest examples of Neolithic structures in Europe.

    Portugal has been continuously inhabited since at least the Mesolithic times
    as demonstrated by the cave systems in Evora In addition to having the earliest stone-circle in Europe,
    it is also home to examples of 'Ogham' script, Spiral rock-art, Shell-middens and a range of megalithic structures
    including Stone circles, Dolmens, Passage mounds and even cart-ruts (occasionally referred to as 'Strada's Real').
    More recently, Portugal hosted the Templar's conversion to the 'Order de Christo'.

    http://www.ancient-wisdom.co.uk/portugal.htm

    The Azores Islands

    http://www.ancient-wisdom.co.uk/portoazores.htm

    Index of Portuguese Megaliths

    http://www.ancient-wisdom.co.uk/portuguese%20megaliths.htm

    Boas leituras, cumprimentos, José Manuel CH-GE

    ResponderEliminar
  19. City of El Mirador Guatemala
    http://www.youtube.com/watch?v=FmqicL0xwYo
    Boas leituras, cumprimentos, José Manuel CH-GE

    ResponderEliminar
  20. Boa noite.

    Continua muita coisa por encontrar...

    http://www.youtube.com/watch?v=MRxCqIuI68o

    http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-2366615/Have-Egypts-long-lost-pyramids-really-Google-Earth-Historical-maps-sandy-mound-hide-monument-larger-Giza.html

    Será que é um verdadeiro achado?Gostaria que encontrassem dentro dessa nova descoberta um carro ou algo de alta tecnologia que mostrasse que já fomos mais evoluídos...deviam mudar a historia da humanidade e contar a verdade.

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Tratado de Maastricht fez um Euro que destruiu as moedas nacionais... aqui pode ver a outra Maastricht:
      http://alvor-silves.blogspot.pt/2011/05/as-caves-de-maastricht.html

      ... e aí coloquei justamente a probabilidade de restos abandonados estarem sujeitos a uma confusão passado/presente.
      O Salar de Uyuni é justamente referido no seminário de Klaus Dona, onde se apontam estruturas enterradas.
      Colocar ali minas de sal criou estruturas recticuladas que confundem quem vê imagens de satélite, pois caso contrário diria ser uma cidade colossal.

      Abraço,
      da Maia

      (já tinha submetido este comentário, mas a conta "desligou-se"...)

      Eliminar
  21. Algo muito interessante da antiga civilização que nos antecedeu.

    http://www.youtube.com/watch?v=zs2bQHpy7uk

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. http://www.youtube.com/watch?v=GfJIRkF8ow8

      Eliminar
    2. É melhor o link directo para o seminário de Klaus Dona
      http://projectavalon.net/lang/en/klaus_dona_2_interview_transcript_en.html
      ... senão é 1h30m de vídeo.
      Com as páginas web perde-se muito menos tempo, e disponibiliza-se mais informação para todos, do que com vídeos.

      Muito bom material. Obrigado, Paulo.

      Eliminar
  22. Boa noite.

    As imagens em espiral que o senhor José Manuel de Oliveira tanto tem comentado esta bem patente no Newgrange.

    http://www.newgrange.com/images.htm

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. http://22050hz.blogspot.pt/2009/10/lolladoff-plate-and-dropa-stones.html

      Eliminar
  23. Boa noite.


    Ao fim de tantos anos cheguei a uma conclusão que não deve fugir muito da realidade.O ser humano,sejam eles gigantes ou da nossa estatura,viajamos e movimentava-mos nas estrelas com alta tecnologia que se encontra relatado em vários locais do planeta.Há povos que dizem que vieram das estrelas"http://misteriosdomundo.com/o-misterioso-povo-dogon".Há provas que conhecia-mos as galáxias,aparecem muitos objectos com vértices, e não andamos cá há milénios,mas,há muitos milhões de anos como se verifica aqui "http://www.fenomenum.com.br/ufo/historico/pegadas.htm".Estivemos em Marte,mas a NASA anda a esconder a verdade,antes de deslocar-mos para este maravilhoso planeta em que vivemos.O homem é um ser vaidoso e muito arrogante e algo aconteceu para ter-mos perdido a guerra interpenetraria depois algo derreteu o gelo com que fizesse matar todos os nossos ancestrais.Devem ter havido sobreviventes com essa tecnologia que deu origem aos famosos mitos que estão descritos nos povos Nórdicos,Gregos,etc...Durante milénios tem ocultado a verdade,que deu,a historia da Bíblia que retrata,ofuscada,do que se passou.Houve uma batalha nos céus Miguel e os seus anjos.Os senhores do oculto,ou alguem das inúmeras religiões,sabe da verdade.Durante a ascensão Nazi ouve uma tremenda procura por essa alta tecnologia,talvez,e devem ter encontrado algumas coisas que nos escondem de quem fomos realmente.Fomos condenados,pelos outros seres galácticos a não progredir para que a historia não se repita.Na minha opinião a humanidade esta a entrar no mesmo caminho que traçou há 12.500 e "eles" puseram um termo nisso.Nós devemos,o ser humano,ter a mania que somos bons....Devemos ser um tipo de parasita galáctico que destrói o local a onde habita e vai para outro local.Desculpem a minha ausadia deste pensamento que tive que faz muita lógica...

    Mais um video que quero partilhar...

    http://www.youtube.com/watch?v=OaKEb66B5Q4

    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Paulo,
      é uma possibilidade, podemos estar presos na Terra, como castigo intergaláctico. Mas repare isso é muito melhor do que estar preso por nós próprios, pois neste último caso não sabe quem prende e quem está preso...
      Abraços.

      Eliminar